Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DISPONÍVEL NO PARAMOUNT+

Com Star Trek: Lower Decks, franquia espacial acerta ao rir de si mesma

Divulgação/Paramount+

Tendi (à esq), Boimler, Mariner e Rutherford em cena da primeira temporada de Star Trek: Lower Decks

Tendi (à esq), Boimler, Mariner e Rutherford são os protagonistas de Star Trek: Lower Decks

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 15/9/2021 - 6h30

Uma das franquias mais longevas da cultura pop, Star Trek ganha uma nova cara em Lower Decks, spin-off de animação que chega nesta quarta-feira (15) ao Paramount+. Voltada para o público adulto, a nova série acerta ao dar foco a núcleos pouco utilizados em produções anteriores e entrega os seus melhores momentos ao rir de si mesma.

Por ser uma obra de ficção científica, Star Trek tem a força ideal para expandir um universo que já é enorme em animações. A primeira tentativa ocorreu com Jornada nas Estrelas: A Série Animada (1973-1975), uma espécie de sequência da original criada por Gene Roddenberry (1921-1991).

A experiência durou apenas uma temporada e 22 episódios, mas a franquia se tornou quase imortal e retornou em inúmeros filmes e séries derivados. Com Lower Decks, o universo de personagens icônicos como Capitão Kirk (William Shatner) e Spock (Leonard Nimoy) ganha novas oportunidades e ainda mais carisma ao dar destaque para personagens que dificilmente seriam representados em versões live-action.

Star Trek: Lower Decks é focada na equipe que trabalha nos níveis inferiores da U.S.S. Cerritos, uma das espaçonaves da frota estelar (assim como a icônica U.S.S. Enterprise). Aqui, os protagonistas fazem trabalhos braçais e mundanos para manter a nave funcionando --muito diferente das aventuras vividas pelos capitães e líderes em outras séries.

DIVULGAÇÃO/PARAMOUNT+

Boimler e Mariner em Lower Decks

Os protagonistas são Boimler (dublado por Jack Quaid, de The Boys), um aspirante a capitão que segue todas as regras; Mariner (Tawny Newsome), sua colega rebelde especializada em causar mais problemas do que trabalhar; Rutherford (Eugene Cordero), um engenheiro com um novo implante de ciborgue ao qual ele está lutando para se ajustar; e Tendi (Noël Wells), a mais novo recruta da tripulação.

Ao fugir do glamour da Enterprise e das aventuras de Kirk, Picard e vários outros líderes icônicos da franquia, Lower Decks encontra no humor uma maneira de deixar as aventuras de personagens nada heroicos mais proveitosas. As ações são menos megalomaníacas, mas igualmente divertidas em comparação com as séries live-action.

Parte da qualidade de Lower Decks vem das inspirações em obras que fogem do cânone de Star Trek. Em bate-papo com a imprensa do qual o Notícias da TV participou, o criador da série, Mike McMahan, confessou que usou da sua experiência como roteirista de Rick and Morty --animação também com enfoque na ficção científica-- para criar o conceito da nova série derivada.

"O nosso maior desafio era fazer uma boa comédia que funcionasse dentro do universo de Star Trek. Rick and Morty tem uma estrutura de episódio bem parecida com Star Trek, com os personagens tendo que lidar com problemas de ficção científica a cada episódio e, no fim, tirando alguma lição disso e mudando aos poucos", explicou.

DIVULGAÇÃO/PARAMOUNT+

Os amigos Rutherford e Boimler

Para aqueles que não são fãs assíduos das séries antigas, Lower Decks serve como uma porta de entrada interessante ao universo de Star Trek. Sem as extravagâncias das aventuras de Kirk e Spock, uma boa maneira de aproveitar a animação é vê-la como a representação do mundo de profissionais pouco valorizados na "cadeia alimentar corporativa" --algo similar ao que The Office (2005-2013) fez com muita qualidade.

Já aos que são fanáticos pela franquia desde a série clássica, a animação também serve como uma ótima adição ao universo expandido. Várias são as referências feitas --quase sempre como piada-- a personagens tão icônicos quanto o nome Star Trek. Quanto a participações especiais, McMahan alertou que surpresas podem surgir no futuro.

[Se pudesse] eu colocaria todos, mas em algum ponto eu tenho que pensar: 'Eu estou fazendo um bom trabalho ou apenas sendo um fã?'. Precisa fazer sentido na série. É difícil citar uma lista de desejos porque são muitos personagens, muitas tripulações em Star Trek. Mas oportunidades ainda vão surgir.

Com dez episódios, a primeira temporada de Star Trek: Lower Decks estreia nesta quarta-feira (15) no Paramount+. A segunda leva, em exibição nos Estados Unidos, ainda não tem previsão para chegar ao Brasil.

Assista ao trailer de Star Trek: Lower Decks: 

Preço do Paramount+

Para assistir a Star Trek: Lower Decks, é preciso assinar uma das opções de pacote do Paramount+. Desde 14 de setembro, o serviço de streaming dá um desconto de 50% em seu plano anual: a assinatura anual, que custava R$ 199,90, foi alterada para R$ 99,90.

O desconto é válido para novos assinantes e também para os consumidores que desejam migrar seus planos mensais para o pacote anual. Em outubro, o streaming retornará ao valor cheio do plano.


Leia também

Web Stories

+
Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13Elenco, estreia e bastidores: Saiba tudo sobre o reboot de Um Maluco no PedaçoAgressão e barraco em festa clandestina: Veja histórico dos peões de A Fazenda 13Vereda Tropical no Globoplay: Veja por onde andam cinco atores sumidos da novelaGlobo Esporte, Zero 1 e BBB: Confira trajetória de Tiago Leifert na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do elenco de A Fazenda 13?