Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

SUCESSO

Cinco motivos para assistir Dark e não ficar de fora das rodas de conversas virtuais

Julia Terjung/Netflix

Jonas (Louis Hofmann) na primeira temporada de Dark: ator usa casaco amarelo

Jonas (Louis Hofmann) na primeira temporada de Dark; série alemã virou sucesso mundial na Netflix

Dark (2017-2020) é o assunto da vez nas rodas de conversas virtuais. A Netflix lançou a última temporada da série há duas semanas, mas ela se mantém no top 10 da plataforma. Só que essa popularidade do título pode deixar os mais desavisados, que ainda não mergulharam na trama alemã, boiando nas teorias e especulações alheias.

[Atenção: o texto contém spoilers]

A história ambientada na cidade de Winden, na Alemanha, começa no momento em que o jovem Jonas Kahnwald (Louis Hofmann) volta a frequentar a escola depois da morte do pai, Michael Kahnwald (Sebastian Rudolph). O pintor tirou a própria vida após enfrentar anos de depressão.

Além do retorno do protagonista, a primeira temporada é norteada pelo desaparecimento de adolescentes nos anos de 1986 e 2019.

Mas os nós da trama vão se desenrolando, e o sumiço dos jovens é apenas um ponto na narrativa em Dark. O conceito de viagens no tempo é apresentado como uma forma de solucionar o mistério --mas o estrago feito pelo fluxo temporal também é responsável por muitas outras mudanças na vida dos personagens. 

Se a sinopse acima te empolgou e você não quer mais ficar de fora das conversas sobre a série da vez, o Notícias da TV lista cinco motivos para maratonar Dark mesmo depois do seu fim. Confira:

Bom enredo

A história sobre viagens no tempo na cidade de Winden não conquistou somente os fãs de ficção científica. As críticas sobre o enredo criado por Baran bo Odar e Jantse Friese foram positivas desde a primeira temporada. 

O site Metacritic, que compila resenhas de diferentes veículos, pontuou a série com 72 de 100 pontos. A última temporada teve o melhor desempenho, com nota 92.

Já o Rotten Tomatoes apontou Dark como a melhor série original da Netflix. A votação foi feita com os usuários do site e reuniu mais de 2,5 milhões de votos. A obra alemã bateu os sucessos Stranger Things, Peaky Blinders e Black Mirror.

Sem interrupções

Um dos grandes problemas dos fãs de Dark é o hiato da série. Com meses de pausa até que a próxima temporada fosse liberada, o público acabava esquecendo pontos centrais da trama e tinha de recorrer a recapitulações para relembrarem quais eram os mistérios deixados na narrativa.

Com a série já finalizada, é muito mais fácil acompanhar todos os nós de Dark. Assim, o mistério deixado no episódio final de uma temporada está a apenas um play de distância do próximo capítulo.

História fechada e completa

Desde que a terceira temporada foi anunciada pelos criadores, Baran bo Odar deixou claro que a série sempre foi planejada para acabar em três anos: "Esse é o ciclo final dessa grande jornada. Sempre tivemos em mente que teríamos três temporadas quando desenvolvemos Dark", disse o roteirista em um post nas redes sociais. 

Diferentemente de Lost (2004-2010) que pecou pelo excesso de episódios, Dark soube a hora de parar. O fim da série é completo e responde a maioria dos nós que foram criados envolvendo o tempo. 

reprodução/netflix

Ulrich Nielsen é interpretado por Ludger Bökelmann, Oliver Masucci e Winfried Glatzeder 


Escolha acertada de atores

Como Dark é uma série que fala sobre viagens no tempo, nada mais justo do que os atores também serem afetados pelas mudanças entre os anos. E a escolha dos intérpretes de cada fase temporal é assertiva.

Além de todos os profissionais serem convincentes em suas atuações, a semelhança entre as versões é tão grande que faz o espectador questionar se o diretor de elenco foi buscar parte de seus integrantes na mesma família. 

Série fora do circuito americano

Das séries que estão no top 10 da Netflix Brasil, Dark é um dos três títulos que foge do circuito americano de produções. Criada e produzida na Alemanha, a atração é uma chance de o espectador brasileiro conhecer algo além das obras dos EUA. 

Além disso, muitas das cenas da trama foram gravadas em plano aberto nos arredores de Berlim, na Alemanha. Em tempos de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), essa é a chance mais próxima de conhecer ambientes diferentes e até planejar uma viagem para o país europeu depois que tudo isso passar. 

Ficou curioso? Confira o trailer da primeira temporada da série: 


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?