Sessão de Terapia

Cenas de assédio, emoção e medo: Tudo sobre a estreia de Morena Baccarin no Brasil

Reprodução/Globoplay

A atriz Morena Baccarin caracterizada como Sofia, sua personagem na série Sessão de Terapia

A atriz Morena Baccarin em cena como Sofia, sua personagem na série Sessão de Terapia

FERNANDA LOPES - Publicado em 04/09/2019, às 05h13

Aos 40 anos e com carreira em Hollywood, Morena Baccarin demonstra nervosismo de principiante quando se trata de Sessão de Terapia, cuja quarta temporada está disponível no Globoplay desde sexta-feira (30). Ela interpreta a psicóloga Sofia, seu primeiro papel numa produção brasileira, e confessa que ficou com medo de decepcionar o público nacional. Morena se emociona ao falar sobre o trabalho e as cenas tensas que fez.

A atriz, que já se destacou por produções como o filme Deadpool (2016) e a série Gotham (2014-2019) e foi indicada ao Emmy por Homeland, é uma carioca que deixou o Brasil aos sete anos para viver nos Estados Unidos.

Lá, em Los Angeles, ela conheceu Selton Mello. Os dois ficaram muito amigos, e foi o protagonista e diretor de Sessão de Terapia quem a convidou para o projeto. 

"Eu digo que, quando a Morena gostou da ideia de fazer a série, me deu mais segurança de que eu deveria fazer esse personagem. Morena me ajudou na decisão de aceitar esse desafio", diz Mello sobre seu próprio papel. "Ele mandou o primeiro roteiro e eu amei, falei 'vambora'", conta Morena.

O roteiro foi importante, mas o fator determinante para Morena aceitar o papel foi o tempo que dedicaria ao trabalho. Ela aparece em sete episódios, que foram gravados em apenas seis dias. Morena diz que não seria viável passar muito tempo longe da família e do trabalho nos EUA. A atriz se emociona ao falar da oportunidade de voltar às origens e trabalhar no Brasil.

"Eu queria muito, tinha muita vontade. Fico até emocionada por esse ter sido meu primeiro trabalho aqui, isso é muito importante pra mim. Eu vim pra cá, pro meu país, fazer um trabalho em português, com pessoas supertalentosas e um grande amigo. Entrei com muito medo, claro, porque eu não queria desapontar ninguém. Queria representar o meu país não só aqui, mas lá fora", explica.

Na série, Morena interpreta Sofia, psicóloga que é supervisora de Caio (Selton Mello). "Ela quer saber como ele está, ele passou por uma coisa muito difícil na vida dele recentemente. Isso é muito interessante, porque a gente vai pra terapia mas não pensa no que está acontecendo na vida do terapeuta", comenta.

No caso do terapeuta Caio, ele passou por um trauma, revelado aos poucos no decorrer da temporada. Sempre que Sofia toca nessas feridas, ele rebate com demonstrações de assédio a ela. A atriz interveio para deixar sua personagem verossímil em relação à realidade das mulheres.

"Quando a Sofia chega perto da dor dele, ele dá em cima dela. Isso acontece muito com mulheres no trabalho. Do jeito que a gente estava fazendo as cenas, falei que estava um pouco forte demais. Porque [na vida real] acho que as mulheres falariam: 'O que tá acontecendo, por que ela não fala pra esse cara calar a boca, ele tá sendo agressivo com ela'. A gente adaptou um pouco as cenas", diz.

"Acho importante tratar desse tema [do assédio], que acontece em casamentos, no trabalho. Essa série é assim, é muito relevante para o que acontece na vida das pessoas hoje", conclui Morena.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Que jornalista está fazendo o melhor trabalho durante a pandemia?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook