Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO DISNEY+

Carismática, série de Nós Somos os Campeões é Cobra Kai com hóquei

Divulgação/Disney+

Montagem com fotos de Ralph Macchio em cena de Cobra Kai e Emilio Estevez em cena de Virando o Jogo dos Campeões

Como Ralph Macchio (à esq) em Cobra Kai, Emilio Estevez é o símbolo da nostalgia de Virando o Jogo dos Campeões

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 4/4/2021 - 7h05

Com dois episódios disponíveis no catálogo do Disney+, Virando o Jogo dos Campeões repete a mesma fórmula baseada na nostalgia que transformou Cobra Kai em sucesso na Netflix. Assim como na produção sobre a rivalidade entre dojos de caratê, a série spin-off da trilogia Nós Somos os Campeões resgata antigos ídolos para tentar reviver o sucesso de décadas atrás.

Na atração do Disney+, o esporte que faz girar as engrenagens da trama é o hóquei, muito popular nos Estados Unidos e no Canadá. Mas a falta de familiaridade dos brasileiros com a modalidade não impediu o sucesso da trilogia original no país, que chegou a exibir na TV aberta a animação Os Super Patos (1996-1997), também baseada na franquia --e disponível no streaming do Mickey Mouse desde sexta (2).

As semelhanças de Virando o Jogo com Cobra Kai não ficam apenas no destaque para um esporte. Se o fenômeno da Netflix resgatou os mesmos ídolos/personagens de Karatê Kid (1984) para ditar o ritmo da produção, que se passa mais de 30 anos após os eventos do primeiro filme, a série do Disney+ faz o mesmo.

Para fazer a vez de Daniel LaRusso (Ralph Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabka), a produção trouxe de volta Gordon Bombay (Emilio Estevez), o protagonista da trilogia de filmes da Disney. Desta vez, ele divide o destaque com Lauren Graham (Gilmore Girls), que interpreta Alex Morrow, personagem novata na franquia.

DIVULGAÇÃO/DISNEY+

Lauren Graham é a treinadora da vez

Mesmo com Nós Somos os Campeões sendo um dos grandes sucessos de sua carreira, a volta de Estevez foi um pouco mais complicada do que os fãs imaginam. Desde o início dos anos 2000, o ator se dedicou a projetos autorais e independentes, fugindo dos holofotes que predominam em Hollywood. O novo foco na carreira o fez recusar todos os convites para reuniões, sequências e participações em produções que tinham o seu nome nos créditos.

Em entrevista à revista Entertainment Weekly, o irmão de Charlie Sheen confessou que retornar ao universo dos Mighty Ducks (título original do filme e nome da equipe de hóquei na trama) foi um grande passo para ele. Afinal, Bombay foi o técnico responsável por dar vida à equipe de jovens que se destacou na trilogia --uma espécie de Sr. Miyagi (Pat Morita) do esporte.

"Ao longo dos anos, houve muitas reuniões, seja por meio dos Anaheim Ducks [equipe profissional comprada pela Disney e que mudou o nome como homenagens aos filmes] ou de várias instituições de caridade. Famosamente, rejeitei todas elas, seja uma reunião para o O Clube dos Cinco, Vidas Sem Rumo, O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas ou Os Jovens Pistoleiros. Todas", sentenciou Estevez à EW, relembrando outros sucessos da carreira.

"Felizmente, consegui estrelar filmes que resistiram ao teste do tempo e têm uma longa vida útil, então muitas pessoas queriam ver as reuniões de onde o elenco está agora. Por um lado, é uma bênção estar envolvido nisso, mas, por outro, é como se eu raramente, ou nunca, participasse. Então, voltar a Nós Somos os Campeões e repetir esse papel foi um grande passo", acrescentou.

Segundo Estevez, foi a ideia de Steven Brill, roteirista da trilogia original e criador da série, de dar uma nova abordagem a Bombay que o convenceu a retornar ao personagem.

"Steven [Brill] e os roteiristas começaram a falar comigo sobre a ideia de que ele tem se escondido, que o hóquei não tem sido bom para ele nas últimas décadas, que ele se tornou o cara que mora nos arredores da cidade e não se relaciona realmente com pessoas. Ele não é casado. Ele não tem filhos. Ele é um pouco misterioso em termos de onde esteve. Mas não era um bom lugar, era muito mais sombrio do que a última vez que o vimos. E isso me atraiu", explicou.

DIVULGAÇÃO/DISNEY+

Gordon Bombay e os Mighty Ducks originais

O retorno de Estevez não é a única base de nostalgia que sustenta o spin-off dos filmes originais. Uma participação de alguns dos Mighty Ducks originais já foi revelada pelos produtores, repetindo mais uma vez a estratégia de Cobra Kai, que resgatou diversos personagens espalhados entre os filmes de Karatê Kid como um aceno aos fãs mais antigos.

Em Virando o Jogos dos Campeões, Gordon Bombay conhece uma nova geração de jovens entre 12 e 14 anos que tentam se arriscar em um time de hóquei na maior competição da categoria em Minneapolis, nos Estados Unidos. O elenco teen é formado por Evan (Brady Noon), Nick (Maxwell Simkins), Sofi (Swayam Bhatia), Lauren (Bella Higginbotham), Sam (De'Jon Watts), Logan (Kiefer O'Reilly), Maya (Taegen Burns) e Trevor (Kasra Wong).

Na trama, Alex (Lauren Graham) decide montar um time juvenil de hóquei independente quando seu filho, Evan (Noon), é excluído dos Mighty Ducks, time sensação da categoria nos últimos 10 anos. Para isso, os dois convocam um grupo excêntrico de jovens para formar uma equipe destinada a ser o patinho feio do campeonato.

Os dois primeiros episódios da série já estão disponíveis no catálogo do Disney+, assim como os três filmes de Nós Somos os Campeões. Novos capítulos são liberados toda sexta-feira.

Assista ao trailer de Virando o Jogos dos Campeões:


Leia também

Web Stories

+
Fim de casamento e cirurgia perigosa: Como estão os vencedores do Power Couple BrasilLustre de cristal e piso de mármore: Conheça o Carioca Palace, hotel de Pega PegaDe Luísa Sonza a Ana Hickmann: Veja as mansões de dez famosos brasileirosLonge dos holofotes: Veja por onde andam cinco atores de Hilda FuracãoAtaque de fã-clube e troca de professor: Cinco tretas marcantes na Dança dos Famosos

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você vai acompanhar após o fim do No Limite e Power Couple?