Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ANÁLISE

Bel-Air: Nova Um Maluco no Pedaço surpreende com mais violência e drama

Divulgação/Peacock

Jabari Banks em cena de Bel-Air;

Jabari Banks em cena de Bel-Air; série do Peacock é uma versão dramática de Um Maluco no Pedaço

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 21/2/2022 - 6h20

Uma das séries mais populares dos anos 1990, Um Maluco no Pedaço (1990-1996) ganhou uma versão repaginada com Bel-Air, do serviço de streaming Peacock, que estreou nos Estados Unidos no último dia 13. Idealizada como um reboot dramático da produção que lançou Will Smith como ator, a atração surpreende com mais violência e drama que a original.

Inspirada por um trailer feito por fãs em 2019 --e que se tornou viral--, a série poderia facilmente ter se tornado um caso clássico de empolgação que, no final, não convence. No entanto, a equipe criativa dos showrunners T.J. Brady e Rasheed Newson explora a abertura da atração original --que explicava como o protagonista foi morar com seus parentes ricos --de uma maneira muito inteligente.

No reboot, Will Smith (Jabari Banks) é o astro do basquete de seu bairro na Filadélfia (EUA) e querido por toda a vizinhança. Com uma bolsa de estudos assegurada para jogar por uma boa faculdade, ele é a personificação do garoto prodígio com boas notas à espera apenas de uma oportunidade.

A vida de Will vira de ponta cabeça quando ele decide aceitar a aposta de enfrentar membros de uma gangue local em uma partida de basquete de rua. Will e seu melhor amigo Tray (Stevonte Hart) vencem o duelo, mas o evento ganha contornos perigosos quando, por armação de um dos perdedores, o líder dos bandidos, Rashad (Eazy the Block) é atingido por uma bola e ameaça o protagonista.

Para escapar da situação, Will aponta uma arma para Rashad e é levado pela polícia. Preso junto com seu rival, ele é jurado de morte, o que faz com que sua mãe, Viola (April Parker Jones), peça a ajuda de seus familiares em Bel-Air para que o rapaz sobreviva e tenha um futuro longe da Filadélfia.

DIVULGAÇÃO/PEACOCK

As novas versões de Carlton e Will

Mesmo com contornos dramáticos, Bel-Air carrega a mesma estrutura de Um Maluco no Pedaço. Will é recebido por seus tios, Philip (Adrian Holmes) e Vivian Banks (Cassandra Freeman), em uma enorme mansão no lado nobre de Los Angeles. Lá, ele se reconecta com seus três primos: Hilary (Coco Jones), Carlton (Olly Sholotan) e Ashley (Akira Akhar).

Além do gênero invertido, a principal diferença entre o reboot está na construção da personalidade de cada personagem. Como uma comédia dos anos 1990, Um Maluco no Pedaço abusava de clichês e estereótipos para fazer humor com características de seus personagens --Hilary era burra e fútil, Carlton era o baixinho nerd e tio Phil, o gordo alvo de piadas de Will.

No caso de Bel-Air, com exceção do Will de Jabari, que une drama e humor melhor do que Will Smith no início de sua carreira, todos ganham versões mais atualizadas. Hilary luta para ser uma jovem negra empreendedora, enquanto Carlton briga contra o ciúme do primo que chega ganhando o destaque que outrora era seu. Já Vivian também passa a ter um papel maior, e não apenas o de dona de casa mãe de três filhos.

Entre todos, o personagem que mais se desvia da série original é Carlton. Enquanto a versão de Alfonso Ribeiro na sitcom era quase um bobo fracassado, Bel-Air faz dele a estrela do time e um dos garotos mais populares da escola. Para fãs de Um Maluco no Pedaço, a mudança pode ser chocante.

O público mais cético pode olhar com estranheza para Bel-Air quando a série chegar ao Brasil, mas o reboot usa de forma eficiente a história original para criar os seus méritos. Nunca haverá outro Will Smith, mas, pelo menos nesse início de jornada, Jabari Banks e seu elenco mostram-se aptos a carregar o legado de Um Maluco no Pedaço de uma forma brilhante e criativa.

Assista ao trailer oficial (sem legendas) de Bel-Air:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.