Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

JULIA QUINN

Autora de Bridgerton rebate críticas e explica troca de gênero de Michael na série

LIAM DANIEL/NETFLIX

Francesca (Hannah Dodd) está de costas na imagem; ela fala com John (Victor Alli) e Michaela (Masali Baduza) em cena da série Bridgerton

Francesca (Hannah Dodd), John (Victor Alli) e Michaela (Masali Baduza) em cena de Bridgerton

DÉBORA LIMA

debora@noticiasdatv.com

Publicado em 25/6/2024 - 8h55

[Atenção: este texto contém spoilers de Bridgerton]

Quase duas semanas após o lançamento do final da terceira temporada de Bridgerton, Julia Quinn se pronunciou sobre a grande mudança na história de Francesca (Hannah Dodd) na série da Netflix. A autora da saga literária explicou que concordou em transformar Michael Stirling em Michaela (Masali Baduza) para trazer mais representatividade à adaptação. Ela ainda pediu que os fãs do drama de época confiem nela e na equipe da Shondaland.

A troca de gênero do primo de John Stirling (Victor Alli) causou indignação em uma parte dos fãs dos livros. A série, que continua no Top 10 da plataforma, indicou que a sexta filha de Violet (Ruth Gemmell) deve viver um romance lésbico no futuro.

Julia Quinn usou suas redes sociais para conversar com os leitores. "Muitos fãs de Bridgerton tem expressado surpresa e, para alguns, desapontamento com a mudança no final da terceira temporada. Michael Stirling, por quem Francesca eventualmente se apaixona em O Conde Enfeitiçado, virou Michaela", começou.

Qualquer pessoa que tenha visto uma entrevista comigo nos últimos quatro anos sabe que estou profundamente comprometida em tornar o mundo Bridgerton mais diverso e inclusivo à medida que as histórias passam do livro para a tela.

"Mas trocar o gênero de um personagem principal é uma grande mudança. Quando [a showrunner] Jess Brownell me abordou pela primeira vez com a ideia de transformar Michael em Michaela para a série, eu precisei de mais informações antes de concordar", explicou.

"Eu confio na visão da Shondaland de Bridgerton, mas eu queria ter certeza de que nos manteríamos fiéis ao espírito do livro e dos personagens. Jess e eu conversamos durante muito tempo sobre isso. Eu deixei claro que era extremamente importante para mim que o amor duradouro de Francesca por John fosse mostrado na tela."

"Quando escrevi O Conde Enfeitiçado, na verdade, tive que lutar para que os primeiros quatro capítulos, que estabelecem esse amor, fossem incluídos. Meu editor estava preocupado que escrever sobre o amor de Fran por John poderia tirar de Michael o papel de herói do romance", revelou.

"Mas eu senti que, se não mostrasse o quão profundamente ela amou John, e o quão profundamente Michael também amava o primo, os sentimentos de culpa por eles se apaixonarem após a morte de John não faria sentido. Eu não queria apenas contar ao leitor que eles o amavam, eu queria que os leitores sentissem isso", contou a escritora.

Agora estou confiante que, quando Francesca tiver sua temporada de Bridgerton, será a mais emotiva e comovente história da série, assim como O Conde Enfeitiçado sempre foi o que mais provocou lágrimas nos livros.

"Sinceramente, pode ser ainda mais impactante, já que John está tendo muito mais tempo na tela do que teve nas páginas. Acho justo dizer que todos nos apaixonamos um pouco por ele", completou.

A escritora também agradeceu o feedback dos fãs. "Estou grata pela sua compreensão e tocada pelo seu profundo comprometimento com os personagens do mundo Bridgerton. Peço que vocês concedam a mim e à equipe Shondaland um pouco de fé enquanto avançamos", ressaltou.

"Penso que vamos acabar com duas histórias, uma nas páginas e outra nas telas, e ambas serão bonitas e comoventes", arrematou.

Atual showrunner de Bridgerton, Jess Brownell também explicou o motivo da alteração na história da irmã de Colin (Luke Newton). "Tenho armado a história queer de Francesca desde o início", disse em entrevista ao Deadline.

"Ao abordar uma história queer, é muito importante para mim que, neste mundo de felizes para sempre, possamos ver um feliz para sempre LGBTQIA+ e não deixar que seja um trauma", completou a produtora.

A história de amor da pianista é contada no sexto livro escrito por Julia Quinn, intitulado O Conde Enfeitiçado. Ela tem uma vida feliz com John, mas ele morre vítima de um aneurisma com apenas quatro anos de casamento. Primo do nobre, Michael Stirling herda o título de conde Kilmartin e também revela sua paixão por Francesca.

Bridgerton virou um fenômeno no streaming e já está renovada para uma quarta temporada --apesar de a plataforma ainda não ter revelado qual dos irmãos protagonizará a próxima leva.


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.