Rival da Netflix

Amazon irrita telespectador com imagem ruim e queda constante de sinal

Divulgação/Amazon Studios

Rufus Sewell em cena de explosão de The Man in the High Castle em que o sinal caiu - Divulgação/Amazon Studios

Rufus Sewell em cena de explosão de The Man in the High Castle em que o sinal caiu

DANIEL CASTRO - Publicado em 19/12/2016, às 05h23

Se você pretende assinar a Amazon, a rival da Netflix que chegou ao Brasil na semana passada, prepare-se para enfrentar alguns dissabores. Os principais são a imagem ruim, de baixa resolução, e as quedas constantes de sinal.

O serviço traz algumas boas séries, como Mr. Robot, Transparent e The Man in the High Castle. Mas, como nos primórdios da Netflix, tecnicamente ainda deixa a desejar. O aplicativo da Amazon só está disponível em poucos televisores conectados, das marcas Samsung e LG.

Então, é preciso recorrer a dispositivos que conectam televisores a PCs, celulares e tablets, como Apple TV e Google Chromecast. Nas tentativas feitas pelo Notícias da TV nos últimos dias, nenhuma funcionou com o Chromecast. Celular e PC simplesmente não "acharam" o aparelhinho. No Twitter, dezenas de usuários manifestaram a mesma frustração.

O Prime Video, como se chama a plataforma da Amazon, "conversa" a Apple TV, mas nem sempre na mesma língua _diferentemente de tecnologias semelhantes, como a Netflix e o Globo Play. Assistir aos três primeiros episódios de The Man in the High Castle foi um verdadeiro teste de paciência.

REPRODUÇÃo

Mensagem exibida na tela de televisor pela Apple TV após conexão com a Amazon falhar

O sinal caiu de três a seis vezes em cada um dos epsódios. Numa delas, bem no meio de um tiroteio com explosão. Anticlímax total. "Ocorreu um erro ao carregar este conteúdo. Tente novamente mais tarde", informava, insistentemente, o device da Apple. E, toda vez que se tentava novamente, era preciso retroceder alguns 30 segundos do ponto em que a conexão falhou.

Era o tempo necessário para a imagem sair do "modo YouTube à lenha" e entrar na era da alta definição. E para se mudar o áudio horrivelmente dublado em português para o original (no caso, em inglês). Essa operação é necessária toda vez que se inicia o consumo de um conteúdo _um novo episódio, um mesmo episódio interrompido anteriormente.

Algo bizarro aconteceu nos dois primeiros capítulos da ficção sobre os resistentes à ocupação dos Estados Unidos por nazistas e japoneses, aqui vencedores da Segunda Guerra Mundial: lá pelo 30º minuto, a imagem foi subitamente substituída pela vinheta de abertura. O episódio começou de novo, mas o áudio continuou como se tivesse seguido normalmente.

Consultada, a Amazon não contestou os problemas apontados pelo site. "Ainda estamos no começo. Como tudo o que fazemos na Amazon, estamos focados em melhorar continuamente a experiência do cliente", respondeu a empresa, via assessoria de imprensa.

Coincidência ou não, a recepção do Prime Video pela Apple TV melhorou depois desse contato. A conexão entre o aplicativo do celular e o dispositivo continuou demorada, a imagem permaneceu ruim nos primeiros segundos e o áudio insistiu em falar português. Mas as quedas de sinal escassearam, não só em The Man in the High Castle _em Transparent também.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook