Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

SUCESSO EM 2000

Vinte anos depois, por onde andam atores sumidos de O Cravo e a Rosa?

Divulgação/TV GLOBO

Montagem com os atores Taumaturgo Ferreira e Pedro Paulo Rangel caracterizados como caipiras em cenas de O Cravo e a Rosa

Taumaturgo Ferreira e Pedro Paulo Rangel interpretaram caipiras na novela O Cravo e a Rosa (2000)

REDAÇÃO

Publicado em 26/6/2020 - 5h24

Há exatos 20 anos, estreava na Globo a novela O Cravo e a Rosa (2000), sucesso do autor Walcyr Carrasco. Enquanto os protagonistas Adriana Esteves e Eduardo Moscovis continuam em evidência na TV, outros atores que tiveram destaque na história estão sumidos da Globo. Há quem não queira nem pensar em voltar às novelas.

É o caso de Pedro Paulo Rangel. O ator, que fez dezenas de folhetins, está fora da emissora desde 2013. Ele tem se dedicado ao teatro nos últimos anos e diz que novelas são um "carma" que já deixou para trás.

Taumaturgo Ferreira, que viveu o Januário em O Cravo e a Rosa, também não faz novelas há anos, mas voltou ao Grupo Globo de outra maneira. Ele atuou na série Ilha de Ferro, do Globoplay, entre 2018 e 2019, no papel de um viciado em drogas.

Veja por onde andam cinco atores da novela de época exibida no ano 2000:

reprodução/tv globo e Instagram

Taumaturgo Ferreira fez sucesso como Januário, o caipira que fica rico em O Cravo e a Rosa


Taumaturgo Ferreira

Em O Cravo e a Rosa, ele fez parte do núcleo caipira, como o ingênuo Januário. Esse foi um de seus papéis de maior repercussão na TV, assim como o Nelito de Celebridade (2003). Ferreira foi para Record depois, e lá atuou em novelas e minisséries de 2007 a 2015.

Ele voltou a contracenar com globais em 2018, na série Ilha de Ferro, do Globoplay. No ano passado, o ator fez a peça de teatro Mãos Limpas. Agora, durante o isolamento social, ele participou de uma websérie no IGTV, chamada Da Janela.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO E INSTAGRAM

Maria Padilha fez dezenas de novelas na Globo; nos últimos anos, ela atuou em um monólogo


Maria Padilha

A atriz fez muito sucesso na Globo entre os anos 1980 e 2000 na Globo, atuando praticamente em uma novela por ano. Além de se destacar como a Dinorá de O Cravo e a Rosa, ela estava no elenco de Anjo Mau (1997), Mulheres Apaixonadas (2003) e Lado a Lado (2012), por exemplo. Sua última novela na emissora foi A Regra do Jogo (2015).

Maria contou ao Notícias da TV que nos últimos anos os convites para atuar na teledramaturgia ficaram mais raros porque ela se afastou durante um tempo para tratar de questões familiares. No ano passado, a atriz esteve em cartaz no teatro com o monólogo Diários do Abismo. Agora, ela está passando o período de isolamento social em casa.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO E INSTAGRAM

Tássia Camargo viveu a Joana de O Cravo e a Rosa; atualmente, a atriz mora em Portugal


Tássia Camargo

Tássia Camargo já passou por produções da Globo, do SBT e da Record. Em O Cravo e a Rosa, ela viveu a lavadeira Joana. A atriz já tinha longa carreira na TV naquela época e seu último papel na Globo foi como Lúcia, personagem que passou três temporadas em Malhação.

Ela se afastou da TV em 2006 e chegou a fazer peças de teatro e a dar aulas de atuação no Rio de Janeiro antes de se mudar para Portugal, em 2017. No ano passado, atuou na novela portuguesa Valor da Vida, da TVI. A atriz sofreu um infarto em 2019, mas está recuperada. Tássia está com 59 anos.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO E INSTAGRAM

Além de atriz, Carla Daniel também é cantora, compositora e se apresenta no Rio de Janeiro


Carla Daniel

Filha do diretor Daniel Filho, Carla Daniel atuou em muitas novelas da Globo dos anos 1980 aos 2000, como Que Rei Sou Eu? (1989) e De Corpo e Alma (1992). Após viver Lourdes em O Cravo e a Rosa, ela caiu nas graças de Walcyr Carrasco e fez também Chocolate com Pimenta (2003), Alma Gêmea (2005) e Verdades Secretas (2015) --sua última novela na emissora carioca.

A atriz ainda participou de Brasil a Bordo (2018), série de Miguel Falabella disponível no Globoplay, mas desde então está afastada da dramaturgia. Carla também é cantora e compositora e faz parte da dupla Baile Caribenho, com o cubano René Ferrer. Antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), os dois se apresentavam em casas noturnas, bares e festas no Rio de Janeiro.

reprodução/tv globo e TV Brasil

Pedro Paulo Rangel como o Calixto de O Cravo e a Rosa e no programa Sem Censura, em 2019


Pedro Paulo Rangel

Atualmente com 71 anos, Pedro Paulo Rangel teve longa carreira na TV --só na Globo foram 30 anos. Ele viveu o Calixto em O Cravo e a Rosa e também se destacou em novelas como Belíssima (2005) e Vale Tudo (1988). Em 2013, o contrato de Rangel não foi renovado. Em 2019, ele disse ao jornal O Globo que não quer voltar a fazer novelas. "Já cumpri esse carma. Não tenho mais saúde para me dedicar a um trabalho intenso de 11 meses com eventuais externas à noite", comentou na época.

Rangel atuou até março deste ano na peça O Ator e o Lobo. Ele sofre de uma doença respiratória crônica. Por isso, tem ficado em isolamento total durante a pandemia do coronavírus. "Resta-me ficar em casa, esperando, mascarado", ele escreveu em depoimento à revista Veja Rio neste ano.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?