Novela das sete

Pega Pega: Advogado de Júlio humilha Eric no julgamento do roubo milionário

Reprodução/TV Globo

Mateus Solano (Eric) em cena de Pega Pega; empresário será pressionado no tribunal - Reprodução/TV Globo

Mateus Solano (Eric) em cena de Pega Pega; empresário será pressionado no tribunal

REDAÇÃO - Publicado em 26/12/2017, às 07h29

Eric (Mateus Solano) prestará depoimento e será humilhado pelo advogado de Júlio (Thiago Martins) durante o julgamento do roubo milionário de Pega Pega. O empresário tentará justificar suas ações para desvendar o crime e ficará em saia justa diante do juiz ao assumir que foi calculista e até usou armas de sedução para descobrir a verdade.

Em sua fala no tribunal, o dono do Carioca Palace assumirá que tinha intenção de vender o hotel quando realizou a compra, o que justificaria o desespero dos funcionários que cometeram o crime.

"Minha intenção era comprar o hotel, demitir os funcionários, fechar o estabelecimento e vender. Eu comprei o Carioca Palace por 40 milhões de dólares, porque ele veio com multas trabalhistas que eu assumi. Mas só o terreno de um quarteirão na Avenida Atlântica valia mais que o dobro", explicará.

O advogado do garçom, então, pedirá a palavra para questionar a testemunha. "É verdade que você usou recursos próprios para, paralelo à ação da polícia, investigar e até perseguir aquelas quatro pessoas que estão sentadas ali?", indagará.

"É verdade", confirmará Eric. "Mesmo tendo sido alertado pelos inspetores responsáveis pelo caso de que não deveria se meter nisso?", continuará o advogado. "Minha intenção foi sempre a de colaborar para pegar os responsáveis pelo crime que tanto prejudicou a mim, e às pessoas que eu amo", argumentará o pai de Bebeth (Valentina Herszage).

"Agnaldo Macedo foi preso quando um helicóptero baixou na frente do carro em que ele fugia. Helicóptero da sua empresa. E você tava nele. Desconfiado de que Sandra Helena [Nanda Costa] estava envolvida, você a seduziu. Enganou e armou uma armadilha, entregando tudo o que descobriu para a polícia, passando por cima dos sentimentos que uma mulher tinha por você", seguirá o defensor de Júlio.

"Não me orgulho de ter passado por cima de sentimentos para conseguir o que eu queria", retrucará o dono do hotel, caindo em si sobre seus atos. "Excelência, enganar, burlar leis, ser antiético, colocar o dinheiro acima das questões morais. Os réus foram capazes disso tudo. E a testemunha de acusação também. Os fins justificam os meios?, encerrará o advogado.

A cena está prevista para ir ao ar no dia 3 de janeiro.

Leia também

 

 

Últimas de Pega Pega

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook