Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

LUTO

Morre aos 91 anos Elza Soares, considerada a cantora do milênio

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Com um vestido roxo, Elza Soares posa para foto com os olhos fechados em foto publicada no Instagram

A cantora Elza Soares morreu nesta quinta-feira (20), aos 91 anos, em sua casa no Rio de Janeiro

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/1/2022 - 17h20
Atualizado em 20/1/2022 - 18h28

Elza Soares morreu aos 91 anos nesta quinta-feira (20) no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela assessoria da cantora em uma rede social.  A cantora e compositora estava em casa, no Rio de Janeiro, e morreu de causas naturais no mesmo dia em que se completam 38 anos da partida de Mané Garrincha (1933–1983), com quem ela teve um relacionamento durante 17 anos.

"É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15h45 em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais", diz o perfil da artista no Instagram.

"Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação. A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim", termina a mensagem assinada por Pedro Loureiro, Vanessa Soares, familiares e equipe da cantora.

Elza Gomes da Conceição é considerada uma das maiores cantoras da música brasileira, com carreira no samba que começou nos anos 1960. Em 1999, ela recebeu o título de "voz do milênio" em uma votação da rádio BBC de Londres. No mesmo ano, a artista caiu do palco e deu início aos problemas nas costas, que comprometeram sua locomoção.

Entre os principais álbuns desse período estão A Bossa Negra (1960), O Samba É Elza Soares (1961), Sambossa (1963), Na Roda do Samba (1964) e Um Show de Elza (1965). Foram mais de 30 discos em mais de 60 anos de carreira.

Filha de um operário, Avelino Gomes, e de uma lavadeira, Rosária Maria da Conceição, Elza nasceu em 1930 no subúrbio do Rio de Janeiro, na favela Moça Bonita, hoje conhecida como Vila Vintém.

Durante sua infância, ela sofreu violência sexual e doméstica. Aos 12 anos, ela foi obrigada pelo pai a se casar com Antonio Soares, conhecido como Alaúde, que havia abusado dela e que era dez anos mais velho. Um ano depois, tornou-se mãe. Seus dois primeiros filhos, ambos meninos, morreram recém-nascidos por desnutrição. Aos 20 anos, ela teve sua filha Dilma, raptada ainda recém-nascida. Só voltou a encontrá-la depois de adulta. Aos 21, Elza ficou viúva.

De origem humilde, trabalhou como encaixotadora e conferente em uma fábrica de sabão até fazer um teste na Rádio Tupi, em 1953, no programa Calouros em Desfile, apresentado por Ary Barroso. Na ocasião, o apresentador criticou a roupa que ela usava: "Menina, de que planeta você veio, minha filha?". Acantora respondeu: "Do planeta da fome". Aliás, Planeta Fome é o título do 34º álbum, o último de sua carreira, lançado em 2019.

Em 1962, a cantora iniciou um romance com Mané Garrincha (1933-1983) enquanto ele ainda era casado. Após um ano de relacionamento, o jogador de futebol se separou da mulher e manteve ainda em segredo seu romance com a cantora. Apenas em 1966, eles foram morar juntos e oficializaram a união.

A artista passou a se chamar Elza Gomes da Conceição dos Santos. Os dois tiveram um filho, Manoel Francisco dos Santos Júnior, o Garrinchinha, que morreu aos nove anos em um acidente de carro.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Web Stories

+
A Favorita: Veja 7 atores da novela que sumiram da GloboPão Pão, Beijo Beijo chega no Viva 39 anos depois: Quais atores já morreram?Resumo de Pantanal: Madeleine sofre tragédia, e Bruaca se choca com podridão do maridoGkay já fez harmonização facial? Veja antes e depois da influenciadoraNovela Pantanal: Descubra quem é Guito, o ator que interpreta Tibério na trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas