Trem ruim

Globo reprova capítulos e joga fora novela sobre universo sertanejo

Divulgação/TV Globo

Michel Teló no cenário de The Voice; cantor foi convidado para estrelar novela das seis - Divulgação/TV Globo

Michel Teló no cenário de The Voice; cantor foi convidado para estrelar novela das seis

DANIEL CASTRO - Publicado em 07/12/2015, às 05h28

Prevista inicialmente para estrear em janeiro, na faixa das 18h, a novela Trem Bom foi definitivamente cancelada pela TV Globo. A direção de teledramaturgia da emissora reprovou os primeiros capítulos apresentados pelo estreante Mauricio Gyboski. A produção, sobre uma dupla de música sertaneja, já tinha perdido a vez na fila das novelas das seis para Eta Mundo Bom, de Walcyr Carrasco. Agora não vai mais ao ar. Depois de Eta Mundo Bom, a emissora terá uma novela Walther Negrão.

Aprovada há pouco mais de um ano, a sinopse de Trem Bom empolgou a Globo. A emissora chegou a cogitar ter um astro da música sertaneja como protagonista. Michel Teló e Luan Santana foram sondados para encarar o desafio. A falta de tempo para se prepará-los como atores e a concorrida agenda de shows fizeram a emissora pensar em alternativas. Mas o que levou a Globo a cancelar a produção foi mesmo o texto considerado "insatisfatório".

A novela, que já tinha até diretor (Jayme Monjardim), se passaria em uma cidade fictícia do interior de São Paulo. Teria duas famílias rivais: uma dona de uma gravadora e outra, com dois talentos do sertanejo, os irmãos Cairo e Argel. Cairo, um habilidoso peão de boiadeiro, trabalharia para o vilão da história, Juca Jobim.

O autor Mauricio Gyboski (Foto: Acervo Pessoal)

O gaúcho Mauricio Gyboski escreve desde os 18 anos, mas foi um curso de roteiro para telenovelas de Aguinaldo Silva que abriu as portas da Globo para o autor. Nesse curso, que Silva chama de master class, nasceu Fina Estampa (2011), para a qual Gyboski colaborou. Depois, ele voltou a trabalhar com Silva em Império (2014).

Em uma entrevista em junho para o jornal Pioneiro, do grupo RBS, parceiro da Globo no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, Gyboski dava a produção da novela como certa.

"Antes de iniciar o trabalho em Império, entreguei a sinopse de Trem Bom. Aguinaldo nem sabia da existência dela. Quando fui informado da aprovação pelo Fórum de Teledramaturgia da emissora, capitaneado pelo Silvio de Abreu, a supervisão tinha sido oferecida para outro autor, acostumado a tramas rurais. Aí eu disse: 'Espera aí. Aguinaldo deve ser consultado!'. Fiquei muito honrado quando ele aceitou fazer minha supervisão", contou ao jornal.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook