Estreia hoje

Com bichos ‘falantes’, novela do SBT investe no lúdico para manter ibope

Divulgação/SBT

Duda Nagle (Otávio), Larissa Manoela (Manuela) e Juliana Baroni (Rebeca) em Cúmplices de um Resgate - Divulgação/SBT

Duda Nagle (Otávio), Larissa Manoela (Manuela) e Juliana Baroni (Rebeca) em Cúmplices de um Resgate

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 01/08/2015, às 16h04 - Atualizado em 03/08/2015, às 05h15

O SBT se mantém fiel ao público infantojuvenil com Cúmplices de um Resgate, sua nova novela. A trama é um remake da versão mexicana de 2002, que traz duas irmãs gêmeas que foram separadas no nascimento. Apesar de tocar no assunto de crianças desaparecidas, a autora da trama, Iris Abravanel, diz que o folhetim vai fugir da tristeza e investir no lúdico e no humor, o que inclui bichos "falantes" que também se comunicam por meio de emoticons. 

Depois de duas novelas bem-sucedidas nesse segmento, Carrossel e Chiquititas, a emissora espera ter uma audiência acima de dez pontos com Cúmplices de um Resgate. "Espero dois dígitos e acredito que a trama possa fazer ainda mais sucesso do que as anteriores", diz Iris, que é casada com Silvio Santos e começou a escrever novelas por conta da dificuldade que o canal tinha em conseguir autores globais.

Reynaldo Boury, diretor-geral da novela, afirma que mesmo com a Record lançando uma novela no mesmo horário e atraindo muitos telespectadores para sua trama bíblica, Os Dez Mandamentos, Chiquititas conseguiu se manter no mesmo patamar de audiência. Ele acredita que Cúmplices de um Resgate continuará com o público que o canal fidelizou: "A família brasileira", diz.

Para fugir de ter de explicar como uma mãe hoje em dia não saberia estar grávida de gêmeas, a produção começa a história de Rebeca (Juliana Baroni) como um conto de fadas. Dóris (Duda Wendling) entra em uma biblioteca no primeiro capítulo e, ao abrir um livro mágico, é transportada para um reino distante. A camponesa Rebeca se apaixona pelo conde Otávio (Duda Nagle) e fica grávida. Ela dá à luz gêmeas, mas não sabe que eram dois bebês.

Regina (Maria Pinna), a bruxa má da história, roubará uma das crianças, Isabela. A menina será criada como filha dela e de Orlando (Alexandre Barros). Rebeca criará Manuela sem saber que teve outra filha. As gêmeas são vividas por Larissa Manoela.

A atriz Larissa Manoela em cena como Isabela (de óculos) e a doce Manuela (Reprodução/SBT)

"É um trabalho que exige dedicação, mas é um presente fazer essas duas meninas. Cada uma tem sua personalidade, mas vai rolar muita cumplicidade. O desafio maior é transformar duas personagens em quatro, já que elas trocam de lugar e eu tenho de fazer isso com falhas para que todo mundo entenda que elas estão enganando as pessoas, estão se passando uma pela outra", declara Larissa Manoela. 

As duas meninas se encontram no primeiro capítulo. "Só a minha personagem que não vai saber que teve outra filha por um bom tempo. O rapto é no meio do conto de fadas, mas em seguida a trama salta para os dias atuais, com as irmãs já adolescentes", adianta Juliana Baroni.

Intolerância religiosa

Com mais adultos no elenco do que as tramas anteriores, Iris Abravanel revela que a novela também tem alguns temas mais complexos, como a intolerância religiosa. Duas personagens vão travar um embate nesse campo: a católica fervorosa Fiorina (Bárbara Bruno) e Nina (Mira Haar), que é protestante. "Sou evangélica e acho necessário falar da divergência religiosa. Isso precisa ser debatido", comenta a mulher de Silvio Santos.

"Procuramos levar para o lado divertido, mas no final o que vai prevalecer é a cumplicidade e o respeito independentemente da crença religiosa", completa Iris. 

A atriz Bárbara Bruno, que é filha de Nicete Bruno, revela que é espírita e que está adorando o convite de viver uma personagem tão cativante como a Fiorina, uma típica mama italiana. "Tudo a ver comigo. Está no meu sangue, no meu DNA e na minha memória emotiva. Ela ganha todo mundo pelo estômago", conta. 

Fiorina e Nina disputaram um amor no passado, Giuseppe (Vicentini Gomez). "Elas brigam o tempo inteiro. Nina não engole o fato de Fiorina ter santo, e isso gera uma discussão, por exemplo. A festa da Igreja Católica tem de ser melhor do que a evangélica. Vamos estimular as pessoas a raciocinarem antes de aceitar as coisas como verdade absoluta", comenta Bárbara.

O cão Manteiguinha comenta ações e seus emoticons simbolizam o que ele pensa 

Para aliviar, a novela conta com quatro bichos de estimação em cena. O peixinho Beijoca, o cachorro Manteiguinha, o rato Tuntum e o gato Bartolomeu. "Todos se dão bem. Eles trarão alegria para criançada, suas ações são sempre divertidas. É muito gostoso trabalhar com animais", diz Iris.

Cúmplices de um Resgate estreia nesta segunda-feira (3) no SBT, às 20h30. A previsão inicial é que a trama tenha 250 capítulos. A trama também conta com clipes musicais, como aconteceu em Carrossel e Chiquititas. E as duas protagonistas, Isabela e Manuela, farão parte de bandas de diferentes estilos de música. Isabela canta pop com a banda C1R, e Manuela canta sertanejo colegial com a galera de Manuela e seus Amigos.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook