Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

SEM FENÔMENOS

Ano de reprises quebra marca histórica de novelas da Globo no Ibope; saiba qual

RENATO ROCHA MIRANDA/TV GLOBO

Griselda (Lilia Cabral) e Crô (Marcelo Serrado) em foto posada para a novela Fina Estampa, da Globo

Griselda (Lilia Cabral) e Crô (Marcelo Serrado) em Fina Estampa, novela de maior ibope da Globo no ano

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 24/12/2020 - 7h20

Carro-chefe da Globo e principal atração da televisão brasileira, a novela sofreu em um ano marcado por paralisações, cancelamentos e grade inundada por reprises. Pela primeira vez no século 21, nenhum capítulo de uma trama exibida neste ano registrou mais de 40 pontos de audiência na Grande São Paulo, mercado publicitário mais relevante do país.

Nem o aumento no número de televisores ligados entre os meses de março e maio, auge da quarentena e do isolamento social no Brasil, foi capaz de fazer com que o desfecho da "primeira temporada de Amor de Mãe" e o início da reprise de Fina Estampa atingissem a marca.

O capítulo de maior ibope de uma novela em 2020 foi ao ar em 14 de setembro. Na ocasião, uma segunda-feira, a "edição especial" da trama escrita por Aguinaldo Silva entrava em sua última semana e registrou 38,4 pontos de média, com 54,2% de share (porcentagem de televisores ligados no horário).

Os números de Fina Estampa não foram ruins, pelo contrário, mas o desempenho não foi capaz de se aproximar dos últimos fenômenos inéditos, como A Dona do Pedaço (2019), Segundo Sol (2018) e Outro Lado do Paraíso (2017), que batiam os 40 pontos com frequência em suas respectivas retas finais.

Na última década, a faixa das nove teve fracassos, como O Sétimo Guardião (2019), A Lei do Amor (2017), Velho Chico (2016), Babilônia (2015) e Em Família (2014), muitas delas até com índices piores do que as reprises de 2020, mas todas foram antecedidas ou sucedidas por tramas que fizeram algum sucesso, nem que fosse apenas na última semana.

As três novelas exibidas no horário mais nobre da TV neste ano da pandemia não conseguiram tal feito. Amor de Mãe virou 2019 com ibope ruim e empilhando recordes negativos na faixa --saiu do ar justamente quando apresentava um crescimento impulsionado pela espera do BBB20. O melhor ibope da trama de Lurdes (Regina Casé) foi na última semana de exibição, quando o capítulo de 18 de março marcou 37,5 pontos.

A expectativa inicial da Globo era que depois de Fina Estampa já fosse possível retornar com o desfecho de Amor de Mãe. Mas a situação da pandemia no Brasil não permitiu, e o folhetim de Manuela Dias só deve voltar em março para mostrar seus 23 episódios finais.

Até lá, A Força do Querer é a dona da faixa. Última novela das nove a dar mais de 50 pontos em um último capítulo, a reprise de Gloria Perez não caiu nas graças dos telespectadores neste ano.

Finalizado em outubro de 2017, o enredo de Bibi Perigosa (Juliana Paes) ainda está muito fresco na cabeça do telespectador. No ar desde setembro, a "edição especial" do folhetim tem como recorde um tímido 31,9, índice digno de novela das sete.

O fenômeno Totalmente Demais

A faixa que antecede o Jornal Nacional, aliás, foi a que melhor se saiu na temporada de repetições. Após começar o ano em alta com Bom Sucesso (2019) e seguir embalada com Salve-se Quem Puder, que precisou ser paralisada e trocada por Totalmente Demais, a Globo se deu bem com os dramas e sucessos de Eliza (Marina Ruy Barbosa).

Escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, a trama alterou o hábito dos telespectadores no horário nobre, com capítulos que bateram os 33 pontos, e foram mais vistos do que todos os de A Força do Querer, por exemplo. Folhetim que veio depois de Totalmente Demais, Haja Coração não conseguiu manter essa audiência e tem média geral de 24,8 pontos na Grande São Paulo.

Encerrada em 27 de março, a inédita Éramos Seis teve uma última semana embalada pelo auge da quarentena no Brasil e mostrou um capítulo que marcou 26,8 de ibope, índice acima da média para a faixa das seis.

Já a sua sucessora, Novo Mundo, foi o principal fracasso da primeira leva de reprises da Globo, espantou o público do horário e chegou ao fim com 19,2 pontos --Flor do Caribe recuperou parte da audiência e está com 20,3 de média até o momento.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?