Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NÃO É TÃO REAL

Amor de Mãe peca pela limitação: Escola com uma professora só é um dos deslizes

Reprodução/TV Globo

A atriz Jéssica Ellen faz uma expressão preocupada em cena da novela Amor de Mãe, na qual interpreta a professora Camila

Camila (Jéssica Ellen) em cena de Amor de Mãe; professora é a única que aparece na escola pública

MÁRCIA PEREIRA

Publicado em 18/1/2020 - 5h52

Amor de Mãe tem um colégio público em que só aparecem meia dúzia de alunos engajados, uma professora que quer mudar a situação deles e uma diretora carrasca. A limitação na história não se resume ao núcleo estudantil. A falta de bares para todos os tipos de perfis de personagens está entre os deslizes da trama escrita por Manuela Dias.

Lídia (Malu Galli), personagem rica e que não tem nada de hippie, apareceu outro dia fazendo um barraco em um barzinho simples do fictício bairro do Passeio. A madame da zona sul do Rio de Janeiro foi a um "pé sujo" da zona norte para que o público tivesse certeza de que seu namorado, Tales (Alejandro Claveaux), é um golpista especializado em passar a perna em mulheres mais velhas

Ela acreditou que Jane (Isabel Teixeira) era uma ex-namorada que persegue o personal trainer. Essa é outra parte da história de Lídia que não combina, afinal ela é uma mulher estudada, experiente e que sabia muito bem que tinha um marido que a traía quando a novela começou. 

Mas, tudo bem, faz de conta que a madame se apaixonou e está cega de amor. O problema é ela frequentar um lugar que não tem nada nada a ver com seu perfil social. A dondoca é do tipo faz questão de falar que nasceu em berço de ouro e mantém distância das pessoas que não pertencem à sua classe.

A forma como ela tratava a empregada Penha (Clarissa Pinheiro) e como se referiu a Sandro (Humberto Carrão) ao pedir para o filho, Vinícius (Antonio Benicio), não se relacionar com o irmão ex-presidiário deixaram isso bem evidente.

Foge ao conceito

A novela das nove tem como opção estética e estrutural ser o mais real possível, mas estão faltando ingredientes para essa fórmula não ficar capenga.

Camila (Jéssica Ellen) desabafa problemas do ensino e da falta de segurança com sua família, não tem sequer uma colega professora ou uma inspetora de alunos para falar mal da diretora corrompida por Álvaro (Irandhir Santos), Eunice (Dida Camero). Não tem nenhum aluno revoltado também. Todos estão sempre prontos para abraçar as campanhas feitas pela educadora. Isso é perfeito, mas não é real.

O público tem de "voar" para achar todas as coincidências da história normais, mas essa é uma tarefa fácil para os noveleiros. Os telespectadores não costumam fazer queixas desse tipo, a não ser que a história fique sem sentido.

Esse ainda não é o caso de Amor de Mãe, mas soa estranho esses pecados em uma história tão rica em detalhes para gerar identificação em quem está em casa.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações exclusivas de Amor de Mãe e de outras novelas!

Últimas de Amor de Mãe


Resumos Semanais

Resumo da novela Amor de Mãe: Capítulo de 21 de março

Sábado, 21/3 (Capítulo 102)
Verena se recusa a voltar para casa com Álvaro. Álvaro conversa com Lucas sobre Verena e Estela. Davi recusa a proposta de Álvaro para fazer as pazes com Benjamim. Raul aconselha Davi a contar para Benjamim ... Continue lendo


Outras Novelas

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?