DIREITOS ESPORTIVOS

Mesmo campeão, Corinthians recebe menos da Globo do que o Flamengo

Reprodução/YouTube

Jadson comemora com Guilherme Arana gol na vitória que deu o título ao Corinthians em 2017 - Reprodução/YouTube

Jadson comemora com Guilherme Arana gol na vitória que deu o título ao Corinthians em 2017

RUI DANTAS - Publicado em 25/09/2018, às 04h46

Mesmo sem nenhum título de expressão nacional ou internacional, o Flamengo ganhou da Globo em 2017 cerca de R$ 52 milhões a mais do que o Corinthians, vencedor do Campeonato Brasileiro. Entre todos os clubes brasileiros, o time carioca foi campeão em receitas com televisão. Levantou R$ 199,1 milhões no ano, contra R$ 147 milhões do Corinthians, segundo estudo realizado pelo banco Itaú, divulgado na semana passada.

Essa diferença tem explicações. Em primeiro lugar, o Flamengo historicamente recebe mais do Premiere, o pay-per-view do Grupo Globo, porque tem torcida maior (18% dos brasileiros, segundo o Datafolha, quatro pontos percentuais a mais do que o rival paulista). No ano passado, essa diferença de quatro pontos rendeu R$ 20 milhões a mais ao Flamengo.

O pay-per-view de futebol hoje tem cerca de 2 milhões de assinantes. A TV paga dividiu cerca de R$ 500 milhões entre os 20 clubes que participam do Campeonato Brasileiro ano passado. 

A TV aberta rateou R$ 600 milhões no mesmo período. Assim, o bolo total pago pelos canais Globo (TV aberta, Premiere, Sportv) aos clubes dos quais ela transmite jogos chegou a R$ 1,1 bilhão. Este valor sofreu uma alteração de apenas 3% em relação a 2016, para corrigir a inflação do período, aponta o levantamento do banco.

Outro ponto que fez Flamengo levar mais dinheiro da Globo foi o fato de ter participado das finais da Copa do Brasil e da Sulamericana, ainda que tenha perdido os dois torneios. O Corinthians foi campeão "só" do Brasileiro.

Nessa lógica do mercado esportivo televisivo, valem mais a pena duas medalhas de prata, em campeonatos diferentes, com mais exibição de jogos e mais publicidade, do que uma única medalha de ouro. O Corinthians ganhou R$ 14 milhões pelo título do Campeonato Brasileiro 2017.

Mudança de modelo
Por pressão do Corinthians, que não levou a melhor fatia do bolo nem como campeão, o rateio financeiro do Brasileirão pela Globo vai mudar ano que vem. Outros clubes já se sentiam insatisfeitos, e os dirigentes corintianos conseguiram o apoio das principais forças do futebol na queda de braço com a emissora.

No ano que vem, 40% do valor pago pela transmissão do Brasileirão serão rateados em igualdade de condições para os 20 participantes da série A. E 40% serão pagos de acordo com a colocação do time na tabela. O restante, 20%, levará em consideração a média histórica de audiência que o clube consegue alavancar. Nesse caso, Flamengo e Corinthians novamente saem na frente dos demais.

Atualmente, diferentemente desse modelo de percentuais, cada clube negocia de maneira sigilosa seu contrato com a Globo. No novo formato, obviamente o clube campeão vai receber mais das transmissões do que o 16º colocado. Os times do Z4, a zona de rebaixamento, não ganharão nada, como "punição" pelo mau desempenho.

Gilvan de souza/flamengo

O atacante Felipe Vizeu celebra gol contra o Corinthians no início do Brasileirão 2018

Essa mudança foi muito apreciada também pela própria Globo, que, agora, só pagará em dezembro aquilo que costumava desembolsar no começo do ano. Com pontos corridos, as posições na classificação no campeonato apenas se confirmam a partir de outubro.

Em 2018, o torneio que mais pagará é a Copa do Brasil (R$ 50 milhões ao vencedor). Não à toa, Corinthians e Flamengo, os líderes em torcida e apelo publicitário, estão na semifinal, além de Palmeiras e Cruzeiro.

Em nota ao Notícias da TV, a Globo afirmou que não entra em detalhes nem divulga termos contratuais financeiros específicos dos clubes. "Há aspectos de confidencialidade que respeitamos."

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook