Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

UEFA X CONMEBOL

ESPN dá olé na Globo e vai mostrar finalíssima entre Itália e Argentina

DIVULGAÇÃO/AFA

Lionel Messi abre os braços e comemora gol nas Eliminatórias da Copa do Mundo

Lionel Messi, craque da Argentina: ESPN desbanca Globo e vai mostrar Finalíssima no Brasil

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 5/5/2022 - 6h20
Atualizado em 5/5/2022 - 13h32

A ESPN desbancou a Globo no Brasil e vai mostrar com exclusividade na TV brasileira a Finalíssima, evento realizado em parceria entre a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) e a Uefa (União das Associações Europeias de Futebol). O torneio de uma partida só coloca frente a frente o vencedor da Copa América e o da Eurocopa. Argentina e Itália se encontram em 1º de junho, no estádio Wembley, em Londres (ING).

Segundo apurou o Notícias da TV, o principal trunfo da Disney, dona da ESPN, para adquirir o evento foi a exibição em outros países. Além do Brasil, o evento foi comprado para toda a América Latina, com exceção do México. A Globo chegou a procurar a CAA Eleven, agência que vende os direitos, e demonstrou interesse em mostrar o embate no SporTV. Mas não teve sucesso. 

Trata-se de mais uma vitória da ESPN contra rivais no Brasil. Recentemente, a empresa comprou diversos eventos para bombar sua plataforma de streaming, o Star+. Entre eles, a renovação da Premier League até 2025 e os campeonatos Italiano e Francês até 2024. 

No mercado brasileiro, a transmissão tem apelo só por conta da novidade. Sem a Seleção Brasileira, que perdeu a final da Copa América para sua maior rival, o evento fica restrito para um nicho que gosta muito de futebol e quer acompanhar o jogo entre duas grandes seleções. Na carta-convite para interessados, a CAA Eleven queria um mínimo de US$ 5 milhões (R$ 24,6 milhões na cotação atual). 

O evento idealizado pela Uefa em parceria com a Conmebol é uma resposta política ao fato de a Fifa (Federação Internacional de Futebol) defender a realização da Copa do Mundo a cada dois anos.

Federações nacionais e jogadores já se posicionaram contra essa ideia, diferentemente do presidente da entidade máxima da modalidade mais popular do mundo. 

Procurada pelo Notícias da TV, a ESPN e a Conmebol confirmaram a informação em comunicado enviado após a publicação da reportagem.

Leia na íntegra:

"A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) e a ESPN chegaram a um acordo para que todos os torcedores da América do Sul possam desfrutar da finalíssima, que começará às 19h45, horário local.

A partida pode ser vista em todos os países da América do Sul, pelos canais ESPN e Star+. Este encontro espetacular acontecerá no Estádio de Wembley, em Londres, na quarta-feira, 1º de junho de 2022, às 19h45 hora local, 15h45 no Brasil.

A Finalíssima coloca frente a frente os campeões da Europa e da América do Sul em uma partida única, no âmbito de um acordo entre a UEFA e a Conmebol, que assinaram um Memorando de Entendimento em 15 de dezembro de 2021.

A seleção argentina de Lionel Messi encerrou uma espera de 28 anos por um troféu ao vencer a Conmebol Copa América 2021. Eles o fizeram vencendo o Brasil por 1 a 0 na final e conquistaram o 15º título recorde no torneio de seleção mais antigo do mundo.

A Itália garantiu seu lugar ao se tornar campeã europeia no verão passado ao derrotar a Inglaterra nos pênaltis na final de Wembley, o que a fez ter seu segundo título continental.

Esta será a terceira vez que os campeões do Euro e da Conmebol Copa América se enfrentarão em uma final. Em 1985, a França derrotou o Uruguai por 2 a 0 em Paris, e oito anos depois a Argentina venceu a Dinamarca nos pênaltis em Mar del Plata". 

TUDO SOBRE

Disney

ESPN

Globo


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.