Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RUST

Filme com Alec Baldwin recebe multa de R$ 630 mil após acidente fatal

REPRODUÇÃO/YOUTUBE/ABC

Alec Baldwin chora em entrevista à rede ABC

Alec Baldwin chora em entrevista à rede ABC; produção de Rust foi multada após acidente fatal

ANDRÉ ZULIANI

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/4/2022 - 15h59

A companhia que produziu Rust, filme estrelado por Alec Baldwin, foi multada em US$ 136,793 (R$ 630 mil, na cotação atual) pelo acidente que causou a morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins (1979-2021). Em comunicado, o Departamento de Saúde e Segurança Ocupacional do Novo México (OHSB, na sigla original) justificou a penalidade pela falta de segurança no set de filmagem.

A multa, cujo valor determinado é o máximo permitido no Estado norte-americano, é resultado de uma investigação de seis meses feita pelo departamento para apurar os motivos que levaram ao acidente fatal, em outubro de 2021.

Houve falhas graves de gestão e evidências mais que suficientes para sugerir que, se as práticas padrão da indústria fossem seguidas, o tiro fatal em Halyna Hutching e a graves lesão em Joel Souza não teriam ocorrido.

"Esta é uma falha completa do empregador em seguir os protocolos nacionais reconhecidos que mantêm os funcionários seguros", disse o secretário estadual do Gabinete Ambiental, James Kenney, em comunicado divulgado nesta quarta-feira (20).

O relatório concluiu que a administração da Rust Movie Productions LLC, companhia responsável pelo longa, sabia que os procedimentos de segurança de armas de fogo não estavam sendo seguidos no set e "demonstrou total indiferença à segurança dos funcionários ao não revisar as práticas de trabalho para tomar medidas corretivas."

De acordo com os requisitos federais, a companhia tem 15 dias úteis para pagar a multa e fornecer às autoridades cabíveis a certificação de ação corretiva ou contestar a citação em comissão federal. Caso a produção do longa seja retomada no futuro, os produtores deverão corrigir as violações mencionadas no comunicado antes de retomar as operações.

"Os funcionários devem falar sobre as condições inseguras do local de trabalho ou denunciá-las anonimamente para nós", acrescentou Robert Genoway, chefe do departamento. "Como lembrete, é ilegal para qualquer empregador retaliar qualquer funcionário que alegue uma violação de segurança no local de trabalho."

Ainda segundo o comunicado oficial, a investigação conversou com 14 funcionários da produção de Rust e revisou 566 documentos nestes seis meses entre a indicação da multa e o acidente que matou a diretora.

A investigação do OHSB ocorreu paralelamente à do Departamento de Polícia de Santa Fé, cidade onde ocorreram as gravações do filme. O xerife responsável pelo caso ainda analisa a possibilidade de envolver suspeitos em acusações criminais. Além disso, outros processos seguem correndo em Justiça, como o da família de Halyna contra Alec Baldwin e outros produtores de Rust.

Em outubro de 2021, Baldwin disparou acidentalmente uma arma carregada nos ensaios do filme Rust, o que causou a morte de Halyna e feriu Joel Souza, diretor do longa. Desde então, o ator alega inocência e o caso continua a ser investigado.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.