Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CENSURA

Doutor Estranho 2: Arábia Saudita exige remoção de cena gay, e Disney se recusa

DIVULGAÇÃO/MARVEL STUDIOS

Benedict Cumberbatch em cena de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura

Benedict Cumberbatch em cena de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura; filme estreia em maio

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 25/4/2022 - 21h50

A Arábia Saudita pediu a Disney que edite e retire um trecho de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura que faz referência ao universo LGBTQIA+. O governo saudita quer a exclusão de 12 segundos do filme estrelado por Benedict Cumberbatch para liberar a exibição nos cinemas do país, previsto para ser lançado no início de maio. No entanto, a empresa se recusa a eliminar o fragmento do longa de super-heróis da Marvel.

Ao Daily Mail, Nawaf Alsabhan, supervisor responsável pela classificação etária dos filmes na Arábia Saudita, disse que a empresa teria se recusado a editar "apenas 12 segundos" do filme nos quais uma personagem lésbica, America Chavez --interpretada por Xochitl Gomez--, se refere a suas "duas mães". Nos quadrinhos, a heroína é assumidamente lésbica.

"É só ela falando sobre suas mães, porque ela tem duas mães. E estando no Oriente Médio, é muito difícil aprovar algo assim", explicou o agente do governo saudita. "Enviamos [a solicitação] para o distribuidor, e o distribuidor enviou para a Disney, e a Disney nos disse que não está disposta" a fazer as alterações solicitadas, acrescentou.

Alsabhan ainda contestou relatos de que o filme havia sido totalmente banido: "Nunca foi proibido. Nunca será proibido. Não há razão para proibir o filme. É uma edição simples... Até agora eles se recusaram. Mas não fechamos a porta. Ainda estamos tentando."

Questionado nesta segunda-feira (25) sobre o filme, um funcionário da empresa de salas de cinema AMC Cinemas da Arábia Saudita disse que o longa havia sido "retirado" do catálogo de exibição.

Retaliações

Esta não é a primeira vez que um filme do Marvel Studios sofre retaliações no Oriente Médio. Como a homossexualidade é proibida em vários países da região, filmes com personagens ou temáticas LGBTQIA+ são censurados antes ou após suas estreias.

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura deveria ser lançado no país em 5 de maio, como parte de seu lançamento global. Embora os ingressos antecipados não estejam mais disponíveis nos sites dos cinemas da Arábia Saudita, Kuwait e Catar, eles ainda estão nos Emirados Árabes Unidos, o que sugere que a estreia --pelo menos por enquanto-- está confirmada por lá.

O primeiro longa da Marvel a sofrer com a censura no país foi Eternos (2021), cuja estreia mundial ocorreu em novembro do ano passado. O filme dirigido pela vencedora do Oscar Chloé Zhao foi banido em diversos países do golfo por introduzir um casal homoafetivo e apresentar o primeiro herói gay do MCU. Na ocasião, o governo saudita chegou a solicitar o corte das cenas que envolviam temáticas LGBTQIA+, mas o pedido foi recusado pelo estúdio.

Em janeiro, o remake de Amor, Sublime Amor (2021) também teve a sua estreia barrada na Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Bahrein, Omã e Kuwait. O motivo foi a presença da personagem Anybodys, descrita como transgênera na trama e vivida pela atriz não binária Iris Menas.

No Brasil, a estreia de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura está confirmada para 5 de maio. Assista ao trailer legendado:


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.