Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NOSTALGIA

Das antigas: Dez preciosidades do cinema para assistir no Disney+

FOTOS: REPRODUÇÃO/DISNEY

Cena do filme fantasia em que Mickey está em cima de um livro, em meio a um redemoinho

Mickey Mouse é a estrela de Fantasia, filme de 1940 que está disponível no catálogo do Disney+

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 28/11/2020 - 6h50

O lançamento do Disney+ no Brasil foi um prato cheio para os nostálgicos e saudosistas. Além de filmes e séries conhecidos, que fizeram sucesso nas últimas décadas, a plataforma conta também com boa variedade de atrações das antigas, parte da história do audiovisual.

É possível encontrar no aplicativo do Disney+ uma curadoria do conteúdo dividida em coleções. E, dentro dessas coleções, há uma que separa as melhores produções de cada década do estúdio.

Há desde os primeiros filmes em que o ratinho Mickey aparece, nos anos 1920 e 1930, até as primeiras versões das histórias das princesas, como Branca de Neve e Bela Adormecida.

Confira dez títulos raros e antigos que valem o play no Disney+:

A primeira aparição de Mickey Mouse

O Vapor Willie (1928)

Trata-se de um curta-metragem histórico. Dirigido por Walt Disney (1901-1966) e lançado em 1928, O Vapor Willie marca a primeira vez em que Mickey e Minnie aparecem numa produção. Também foi a primeira animação do estúdio feita com som e imagem sincronizados.

Mickey foi maestro no filme Fantasia

Fantasia (1940)

Fantasia tem como destaque sua trilha sonora, totalmente sincronizada com os movimentos de Mickey e dos seres com quem ele interage. O filme consiste em oito segmentos com histórias diferentes, cada um conduzido por uma música clássica. No mais famoso deles, Mickey é um feiticeiro iniciante que ainda não consegue controlar sua magia.

Branca de Neve, primeiro longa de uma princesa

Branca de Neve e os Sete Anões (1937)

Além de ser o primeiro longa-metragem de uma princesa Disney, também foi o longa de animação de estreia do estúdio. Para reproduzir os movimentos da protagonista, uma jovem princesa que se perde na floresta e é acolhida por sete anões, os animadores se basearam em modelos reais.

Julie Andrews em cena como Mary Poppins

Mary Poppins (1964)

Lançado em 1964, o filme foi o precursor do gênero live action no cinema. Após muitas divergências com P.L. Travers (1899-1996), autora do livro homônimo, Walt Disney conseguiu os direitos para adaptar a história de uma babá com poderes mágicos para o longa-metragem, que se tornou um clássico infantil.

Zé Carioca fez amigos em filme da Disney

Você Já Foi à Bahia? (1944)

Animação combinada com live-action, Você Já Foi à Bahia? é a principal participação de Zé Carioca, papagaio brasileiro, numa produção da Disney. No filme, Pato Donald faz uma viagem pela América do Sul, e num dos segmentos Zé Carioca leva o amigo para conhecer pontos turísticos e danças da Bahia. Aurora Miranda (1915-2005), cantora e irmã de Carmen Miranda (1909-1955), faz uma participação especial.

Dumbo encantou o público em 1941

Dumbo (1941)

A história do elefantinho de orelhas enormes se tornou um clássico da Disney e responsável por reerguer o estúdio financeiramente, ao se tornar um grande sucesso de público na década de 1940. Em 1942, ganhou o Oscar de melhor trilha sonora.

Julie Andrews também fez sucesso como noviça

A Noviça Rebelde (1965)

Logo após Mary Poppins, Julie Andrews se consagrou no papel de outra babá: a protagonista do musical A Noviça Rebelde. Foi o primeiro filme americano com diálogos e canções dublados para outras línguas, o que ajudou muito em sua divulgação mundial. A Noviça Rebelde levou cinco estatuetas no Oscar, incluindo melhor filme e melhor trilha sonora.

A animação se tornou um clássico

Alice no País das Maravilhas (1951)

Adaptação do livro homônimo de Lewis Carroll (1832-1898), Alice no País das Maravilhas é uma animação, mas não exatamente um filme infantil. As aventuras da protagonista em meio a um mundo estranho e personagens confusos viraram temas de diversos estudos e teses e são muito populares até hoje. Esta primeira versão não atendeu às expectativas de público da Disney, mas ainda assim o filme se tornou um clássico cult.

Pinóquio sofre ao ver seu nariz crescer

Pinóquio (1940)

A história do boneco de madeira cujo nariz cresce toda vez que ele mente foi o segundo longa-metragem de animação da Disney, lançado após o sucesso de Branca de Neve. Foi a primeira animação a ganhar prêmios no Oscar (melhor trilha sonora e melhor canção original), mas não teve sucesso de bilheteria --muito pelo fato de ter estreado em meio à Segunda Guerra Mundial (1939-1945). 

A primeira versão do filme Operação Cupido

Operação Cupido (1961)

Muita gente só conhece Operação Cupido no remake dos anos 1990, em que Lindsay Lohan interpreta duas meninas gêmeas que se encontram só por volta dos 10 anos de idade e armam para fazer seus pais ficarem juntos novamente. Mas essa história foi contada originalmente em 1961, na primeira versão do filme. A comédia romântica foi estrelada na época pela atriz Hayley Mills.


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas