Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

EXIGE R$ 150 MIL

Xuxa Meneghel processa deputada bolsonarista por associá-la à pedofilia

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem de fotos com a apresentadora Xuxa Meneghel (à esq.) e a deputada do Rio de Janeiro Rosane Felix (à dir.)

Xuxa Meneghel (à esq.) e Rosane Felix (à dir.); apresentadora foi à Justiça contra deputada

KELLY MIYASHIRO e LI LACERDA

kelly@noticiasdatv.com

Publicado em 16/2/2022 - 7h00

Xuxa Meneghel está processando a deputada bolsonarista Rosane Felix (PSD) por associá-la à pedofilia e à exploração infantil. De acordo com documentos obtidos pelo Notícias da TV, o processo por danos morais foi distribuído no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em 4 de fevereiro e foi motivado por declarações feitas pela parlamentar em 2020.

Em 6 de agosto de 2020, Rosane, que é presidente da Comissão de Assuntos da Criança, do Adolescente e do Idoso da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) fez uma moção de repúdio ao livro Maya: Bebê Arco-íris, escrito por Xuxa. Na obra, a comunicadora conta a história de uma recém-nascida que tem duas mães, inspirada em duas amigas da vida real da loira. 

Na época do lançamento do livro, a mãe de Sasha Meneghel havia defendido a publicação como uma forma de fazer as crianças entenderem que "o amor é mais importante". 

A apoiadora do presidente Jair Bolsonaro criticou a iniciativa da apresentadora. "Para ensinar o amor e o respeito ao próximo não precisa escrever livro LGBT. Isso se aprende com boas maneiras dentro de casa e na escola. Já não basta a pedofilia, a exploração sexual infantil, e agora tem isso? Deixem as nossas crianças em paz!", afirmou a deputada na moção, que acabou publicada no Diário Oficial da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

"Elas precisam ser incentivadas a brincar, jogar bola, andar de bicicleta, brincar de pique, de boneca! Criança não tem que ser induzida a pensar em sexo ou sexualidade", defendeu a parlamentar.

Procurado pela reportagem, Carlos Amorim, advogado de Xuxa Meneghel no caso, disse que o processo foi aberto primeiramente em 24 de agosto de 2020 em São Paulo, mas um juiz da capital paulista entendeu que a competência é do Rio de Janeiro. 

O processo, então, foi distribuído no Rio de Janeiro no último dia 4. Xuxa pede uma indenização de R$ 150 mil por danos morais. Agora, um juiz do Rio precisa sanear o processo e determinar se as partes terão que apresentar mais provas para dar continuidade. 

Rosane Felix foi procurada pelo Notícias da TV por e-mail, telefone e mensagens no WhatsApp, mas não retornou a nenhuma tentativa até a publicação deste texto. 


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.