Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

GOLPE DE R$ 600

William Bonner denuncia que filho é vítima de fraude com auxílio do governo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

O apresentador do Jornal Nacional William Bonner na bancada na noite de quarta-feira (20)

William Bonner no Jornal Nacional de quarta (20); apresentador denunciou fraude e relatou golpe aplicado

REDAÇÃO

Publicado em 21/5/2020 - 10h44
Atualizado em 21/5/2020 - 11h35

William Bonner voltou ao Twitter na manhã desta quinta-feira (21) para denunciar que o filho, Vinícius Bonemer, foi vítima de fraude do programa de auxílio emergencial do governo, que paga R$ 600 para quem ficou sem renda com a pandemia do coronavírus. "Meu filho não pediu auxílio nenhum, não autorizou ninguém a fazer isso por ele. Mais uma fraude", desabafou o âncora do Jornal Nacional. Segundo ele, golpistas usaram dados de Vinicius e foram aprovados para receber o benefício.

Bonner relatou que o CPF de Vinícius tem sido utilizado por estelionatários há três anos. "Fraudes como a abertura de empresas ou a contratação de serviços de TV por assinatura, entre outras", contou o funcionário da Globo.

"Constituí advogados para encerrar todas as falcatruas, devidamente denunciadas à polícia, com queixas registradas em boletins de ocorrência. A repetição de fraudes chegou ao ponto de tornar recomendável uma troca do CPF. Mas, no Brasil, a vítima de golpes dessa natureza precisa passar por uma longa provação, em que tempo e dinheiro se esvaem no desenrolar do processo burocrático", explicou o âncora. 

"Por justiça, não deveria ser assim. Meu filho e qualquer cidadão vítima de estelionato precisariam ser defendidos pela burocracia, em vez de punidos por ela.
Somos brasileiros. Temos combatido cada nova fraude com persistência e resignação. Mas elas não param", lamentou. 

Bonner questionou os critérios de avaliação do governo federal para aprovar o benefício de R$ 600,00.

"Pelos critérios do programa de auxílio emergencial, alguém nas condições sócio-econômicas do meu filho não tem direito aos 600 reais da ajuda. Portanto, quem quer que viesse a usar o nome, o CPF e dados pessoais dele deveria receber como resposta ao pleito um 'não'. Mas, pelo que vimos ao consultar o site do Dataprev, o pedido de auxílio feito por um fraudador foi aprovado", analisou Bonner.

"O fraudador provavelmente indicou que não tinha conta bancária e abriu a conta específica da Caixa, à que, obviamente, meu filho não tem acesso. Portanto, sequer sabemos se o dinheiro foi depositado e se foi sacado!", se indignou ele.

O apresentador da Globo questionou quantas pessoas não teriam sido vítimas de fraudadores. O auxílio instituído pelo presidente Jair Bolsonaro já foi aprovado para 60 milhões de brasileiros. 

"Meu filho não fraudou, é vítima e pode provar. Não se zelou pela aplicação do dinheiro público? Quem protege os cofres públicos da ação de estelionatários ou de pessoas mal intencionadas?", insistiu o jornalista. 

"De nossa parte, apresentaremos nova queixa-crime. Da parte dos gestores do auxílio emergencial, esperamos apuração rápida da fraude, para que se resguardem o patrimônio público e a confiança dos cidadãos nos mecanismos de controle desse programa", desejou Bonner.

"Que o controle eficaz do programa não prejudique ainda mais aqueles cidadãos que realmente precisam do auxílio neste momento tão doloroso", concluiu. 

Confira os tuítes de William Bonner: 

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você acha das demissões de veteranos da Globo?