CONSAGRADA

Tina Fey chega aos 50 anos como rainha da comédia da TV americana

Divulgação/Netflix

Tina Fey em um de seus projetos mais recentes na TV, o filme Entre Vinho e Vinagre, da Netflix

Tina Fey em um de seus projetos mais recentes na TV, o filme Entre Vinho e Vinagre, da Netflix

FERNANDA LOPES - Publicado em 18/05/2020, às 05h11

A comediante americana Tina Fey completa 50 anos nesta segunda (18) e chega a essa idade com a plenitude de quem já conquistou prêmios e boas críticas em diferentes áreas do entretenimento: séries, programa de esquetes, premiações, cinema e até na Broadway. Consagrada como atriz, produtora e roteirista, ela continua criando novos projetos e pode ser reconhecida como a cinquentona mais engraçada da TV.

Tina começou a se destacar na TV no humorístico Saturday Night Live, no qual foi a primeira mulher a ocupar o cargo de redatora-chefe. Em seguida, ela lançou 30 Rock (2006-2013), sua série mais aclamada até hoje. Escrita e protagonizada por ela, a atração se baseava em sua própria vida, na época em que trabalhou no SNL.

A crítica frequentemente se mostrou apreciativa às atrações assinadas por Tina, e ela virou figurinha carimbada nas premiações de TV desde os anos 2000. Tanto que chegou a apresentar o Globo de Ouro, ao lado da amiga Amy Poehler, e ser ovacionada por uma plateia só com figurões de Hollywood.

Mais recentemente, a comediante teve atrações de destaque também nas plataformas de streaming. Ela é criadora de Unbreakable Kimmy Schmidt (2015-2019), da Netflix, por exemplo, e faz uma participação especial hilária como uma psicóloga alcoólatra. Também atuou e fez rir em Modern Love (2019), da Amazon, e no filme Entre Vinho e Vinagre (2019), da Netflix.

No cinema, a humorista marcou seu nome na cultura pop com Meninas Malvadas (2004), e até hoje esse projeto dá pano para manga. Ela transformou o filme em musical da Broadway em 2018, e agora prepara uma versão dessa adaptação para o cinema.

No aniversário de 50 anos de Tina Fey, relembre cinco momentos em que ela lacrou na comédia:

reprodução/NBC

Tina Fey caracterizada como Sarah Palin no Saturday Night Live; imitação fez sucesso


Saturday Night Live

Em 1999, Tina foi a primeira mulher a assumir o posto de redatora-chefe do Saturday Night Live, humorístico de esquetes mais antigo e tradicional dos Estados Unidos. Ela não só era responsável pelos roteiros como também atuava.

Entre os momentos mais marcantes estão as edições do Weekend Update, quadro em que ela e sua amiga, a também comediante Amy Poehler, faziam piadas das notícias da semana; e as imitações de Tina da senadora Sarah Palin, candidata a vice-presidente de John McCain (1936-2018) nas eleições de 2008 nos Estados Unidos.

reprodução/NBC

Tina Fey e Amy Poehler foram ovacionadas como apresentadoras do Globo de Ouro


Globo de Ouro

Tina Fey e Amy Poehler tiveram momentos de glória e muitas piadas venenosas quando apresentaram, juntas, o Globo de Ouro, evento que premia os melhores profissionais e produções do ano no cinema e na TV. As amigas fizeram monólogos hilários, tirando sarro da indústria de Hollywood e de muitas celebridade de alto escalão que estavam na frente delas.

A lacração foi tamanha que as duas foram convidadas para apresentar a premiação durante três anos seguidos (2013, 2014 e 2015) e, até o momento, estão confirmadas para apresentarem o Globo de Ouro em 2021.

reprodução/NBC

Tina Fey interpretou Liz Lemon, uma chefe de redação atrapalhada num programa de humor


30 Rock

A série foi criada em 2006 com forte inspiração na rotina de Fey ao longo de sete anos como redatora-chefe do Saturday Night Live. Sua personagem, Liz Lemon, exercia a mesma função, em um programa humorístico da rede NBC. Ela lidava a cada dia com colegas de trabalho preguiçosos, atores sem noção, problemas pessoais e um chefe capitalista que lhe metia em diversas situações constrangedoras.

30 Rock nunca foi um enorme sucesso de audiência, mas a crítica aprovou. A atração foi considerada a melhor série de comédia pelo Emmy em 2007, 2008 e 2009, além de ter sido indicada à categoria entre 2007 e 2013 consecutivamente. Tina também foi premiada por melhor roteiro em 2008 e 2013 e como melhor atriz de comédia em 2008, além de ter recebido várias indicações em outras premiações.

reprodução/Netflix

Na pele de Andrea, ums psicóloga bêbada, Tina Fey deu trabalho para Kimmy (Ellie Kemper)


Unbreakable Kimmy Schmidt

Após a sétima e última temporada de 30 Rock, Tina Fey voltou a fazer sucesso na comédia com Unbreakable Kimmy Schmidt. Ela criou, roteirizou e produziu a história de uma mulher (interpretada por Ellie Kemper) que havia vivido durante anos num bunker subterrâneo, como parte de uma seita liderada por um homem mau-caráter (papel de Jon Hamm). Após escapar, ela tem que se ajustar à vida moderna numa cidade grande.

A série fez sucesso instantâneo na Netflix, e novamente Tina Fey foi reconhecida pela crítica. Ela foi elogiada no papel de uma psicóloga que bebia demais e dava ótimos conselhos quando estava embriagada. Unbreakable não chegou a ganhar prêmios, mas foi indicada como melhor comédia ao Emmy em todas as suas temporadas, entre 2015 e 2018.

reprodução/Paramount Pictures

Tina Fey (à dir.) contracena com Lindsay Lohan, protagonista do filme Meninas Malvadas


Meninas Malvadas

Um grande clássico dos filmes adolescentes também é obra de Tina Fey. Ela escreveu o roteiro de Meninas Malvadas (2004), em que uma garota novata na escola arma um esquema com amigos fora do padrão para acabar com o reinado das garotas populares. O filme foi um grande sucesso de bilheteria e desde então faz parte da cultura popular. Ela também atua no longa, como uma professora de matemática.

O projeto virou até um musical da Broadway, em Nova York, e Tina já anunciou que a versão da história realizada nos palcos também será adaptada para o cinema.

O trabalho mais recente de Tina foi um episódio da série Modern Love, do Prime Video, no ano passado. Ela também atuou no filme Entre Vinho e Vinagre (2019), em que contracena com suas amigas Amy Poehler, Rachel Dratch, Ana Gasteyer, Maya Rudolph e Paula Pell.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve reprisar depois de Novo Mundo?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook