TINA FEY

Vencedora do Emmy agradece por ter saído de humorístico: 'A política está feia'

Reprodução/NBC

Tina Fey imita a ex-governadora do Alasca Sarah Palin em um esquete do Saturday Night Live - Reprodução/NBC

Tina Fey imita a ex-governadora do Alasca Sarah Palin em um esquete do Saturday Night Live

REDAÇÃO - Publicado em 19/04/2019, às 11h39

A atriz Tina Fey, vencedora de nove Emmys ao longo de sua carreira, revelou que está feliz e aliviada por não fazer mais parte do elenco do humorístico Saturday Night Live, um dos mais tradicionais dos Estados Unidos. "A política está feia demais, a sociedade está feia demais", desabafou a criadora de Unbreakable Kimmy Schmidt (2015-2019).

"Antes, nós podíamos brincar mais com a política, sem gerar tanto ódio. Eu me lembro que, no início dos anos 1990, o George Bush [1924-2018] podia aparecer e fazer um esquete com o Dana Carvey [ator], e tudo bem. Isso antes de eu trabalhar lá. Agora, tudo está pesado demais", disse ela ao podcast do ator David Tennant.

Tina entrou para a equipe de roteiristas do SNL em 1997, e dois anos depois se tornou a chefe dos escritores do programa --a primeira mulher a assumir o cargo na atração, exibida na NBC desde 1975. Em 2000, ela começou a aparecer em frente às câmeras, fazendo esquetes e apresentando o Weekend Update, resumo semanal e bem-humorado de notícias, e um dos quadros mais conceituados do humorístico.

Ela deixou o SNL seis anos depois, para se dedicar à série 30 Rock (2006-2013), que produziu, escreveu e protagonizou. Mas continuou fazendo aparições no humorístico que a revelou, e ganhou destaque ao parodiar a política Sarah Palin, governadora do Alasca e candidata à vice-presidência em 2008.

Tina admitiu que nunca nem tinha ouvido falar de Sarah, até que viu uma capa da revista Time em que a política aparecia. "Meu marido falou: 'Uau, ela parece você'. E eu disse que não", lembrou.

Depois que Lorne Michaels, criador do SNL, e até o ator Robert De Niro sugeriram que a atriz deveria imitar a governadora, ela deu o braço a torcer.

Apesar de sua imitação ser considerada um dos motivos que afundou a chapa de Sarah Palin e John McCain, Tina defendeu que o SNL não tem o poder de influenciar a população politicamente.

"Eu não acho que ele consiga mudar a opinião das pessoas. Acredito que ele joga um holofote em algumas coisas. Você consegue ajudar o público a articular algumas coisas que ele já pensava sobre esse ou aquele político", disse.

Dos nove Emmys que Tina ganhou ao longo de sua carreira, três foram pelo SNL: em 2009 e 2016, ela levou a estatueta de atriz convidada; em 2002, foi premiada na categoria melhor roteiro em série de comédia.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Que destino Fabiana deve ter em A Dona do Pedaço?
Morrer, essa aí é tão mau-caráter que não tem salvação
15.22%
Ir para a cadeia e pagar por todas as maldades que cometeu
42.85%
Virar boazinha e ajudar Maria da Paz a derrotar Josiane
13.41%
Voltar para o convento de onde nunca deveria ter saído
28.52%

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook