LUCIANA PAES

Solteira, atriz descarta aplicativos de namoro e sexo virtual na quarentena: 'Patético'

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

No quarto, Luciana Paes sorri em chamada de vídeo como a personagem Vivi em Diário de um Confinado, série do Globoplay

Luciana Paes interpreta Vivi em Diário de um Confinado, série do Globoplay; atriz descarta encontros online

REDAÇÃO - Publicado em 12/07/2020, às 11h40

Apesar de estar solteira, Luciana Paes não é muito adepta da tecnologia na hora da paquera. A atriz descarta o uso de aplicativos de namoro para conhecer pessoas durante a quarentena e prefere passar longe do sexo por videochamada. "Acho sexo virtual meio triste ou engraçado. Na verdade, acho um pouco patético", admite ela. A opinião da humorista é diferente da personagem Vivi, que interpreta em Diário de um Confinado.

No sexto episódio da série do Globoplay, produzida totalmente de forma remota, Murilo (Bruno Mazzeo) recorre à internet para ter encontros durante o isolamento social. Ele protagoniza uma cena divertida de sexo virtual com Vivi. Mas a intérprete da mulher confessa que não curte muito essa modalidade de namoro.

"Acho o mundo virtual bem chato para conversar com alguém, principalmente nesse pique de paquera. Não dá para ter vontade de abraçar uma pessoa que você não sabe qual é o cheiro. Para mim, isso já define muita coisa. Dá para falar sobre outras coisas, de filme, do que a pessoa acha da vida, mas não consigo ser muito romântica nesse esquema", conta Luciana em entrevista ao Gshow.

"Nunca entrei em nenhum desses aplicativos de relacionamento porque acho um pouco triste. Todo mundo fica parecendo menu de restaurante", opina a humorista. Apesar disso, ela já precisou usar a internet em relacionamentos passados.

"Se você já conhece a pessoa, aí estamos falando de outra coisa. Mas acho sexo virtual meio triste ou engraçado. Na verdade, acho um pouco patético. E ainda tem essas coisas de travar, de a conexão não estar boa. Acho realmente uma situação meio 'deprê'. Só faz sentido se você estiver muito louca na pessoa. Muito louca! E eu, no caso, para estar muito louca em alguém, preciso estar apaixonada", explica.

Traumatizada

Luciana Paes admite que sua aversão a namoro online tem relação com eventos do passado, quando se relacionou com um chileno que conheceu durante uma viagem à Grécia. "Sou um pouco traumatizada, porque já me apaixonei por um chileno uns anos atrás, ficamos um tempão trocando nudes e conversas. Depois de um ano, ele veio ao Brasil para a gente se encontrar. E aí ele não quis nada comigo!", conta ela.

"Depois disso, ficou muito difícil para mim acreditar em qualquer coisa da internet. Agora, se Deus quiser que eu conheça alguém, vai ter que pôr no meu caminho, o que dificulta bastante a minha vida durante a quarentena", brinca a artista.

Apesar de o relacionamento não ter evoluído romanticamente, a humorista e o ex-crush transformaram a experiência em arte. "Propus de fazermos um filme, que se chama Esquisito e ainda não foi lançado. É um curta de 25 minutos, basicamente sobre isso. Depois que não ficamos juntos, filmei todas as nossas interações e conversas por chamada de vídeo", conta.

"O filme fala um pouco sobre o que é você se vendendo assim, falando 'olha como eu sou linda, olha eu aqui de sutiã, de calcinha' e o que é a pessoa no meio do mato, falando 'estou com falta de ar, não quero ficar com você', com as emoções reais mesmo", relata Luciana.

"A história é bem dura, mas pelo menos rendeu bem porque, não contente com esse filme, ainda a levei para o teatro. Na remontagem da peça Odisseia, de Homero. Essa peça viajou o mundo. Então acabou sendo uma história bonita no final das contas, de um desencontro que fiz virar um encontro, de alguma maneira, né?", reflete ela.

Isolamento

Luciana Paes está passando a quarentena sozinha em seu apartamento em São Paulo. "Para ser sincera, acho que nunca estive tão em paz, apesar do mundo lá fora. Realmente não poderia estar numa configuração melhor do que sozinha", diz ela.

A humorista precisou parar as gravações do Fora de Hora quando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) se agravou, em março. "Quando 'fechamos', estava no Rio gravando o Fora de Hora e paramos as atividades de maneira repentina, então continuei na cidade até o fim do contrato e, depois de uns dias, fiquei doente", relata.

"Tive cinco dias de febre, fui para o hospital e, lá, tive pneumonia e uma infecção viral. Não sei até hoje se foi Covid-19, mas é muito provável que sim", conta a atriz, que preferiu voltar para a capital paulista quando se recuperou da doença.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?
Sinta-se em Casa, com Marcelo Adnet sempre criativo e afiado
10.15%
Diário de um Confinado, com retrato fiel do isolamento social
17.34%
Cada um no seu Quadrado, com suas dinâmicas divertidas
2.39%
Prefiro as reprises das novelas mesmo
70.12%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook