Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NOVO NORMAL

Bruno Mazzeo grava nova série da Globo toda em sua casa, e filhos odeiam

Divulgação/TV Globo

O ator Bruno Mazzeo com expressão pensativa em cena da série Diário de um Confinado

O ator Bruno Mazzeo em cena de Diário de um Confinado, série toda gravada em sua casa, no Rio de Janeiro

FERNANDA LOPES

Publicado em 24/6/2020 - 5h15

O ator e roteirista Bruno Mazzeo se deu um desafio durante o período de isolamento social: ele e a mulher, Joana Jabace, decidiram gravar uma série inteira para a Globo dentro do apartamento em que o casal vive com os filhos gêmeos de três anos. O experimento deu certo, e Diário de um Confinado estreia nesta sexta (26) no Globoplay. Mas as gravações exigiram muito dos dois, e os meninos não curtiram essa fase.

"Eu achava que as criancas iam amar a filmagem, eu sempre me divertia [quando via gravações dos programas de seu pai, Chico Anysio]. E eles gostavam de ver a Joana dirigir [a série] Segunda Chamada em São Paulo. Mas eles odiaram mesmo", confessa Mazzeo ao Notícias da TV.

Joana explica que, por serem muito pequenos, os meninos não entenderam o que estava ocorrendo e se incomodaram em alguns momentos. De fato, o que aconteceu no apartamento dos dois foi algo bastante incomum.

Mazzeo e Joana tiveram a ideia de escrever, produzir, gravar e editar uma série inteira dentro de casa, retratando o dia a dia de um homem que vive sozinho e pratica o isolamento social para evitar o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19). Os episódios retratam situações e dinâmicas comuns para a classe média brasileira nesse período, como ter de lidar com faxinas, encontros online e melancolia.

O ator naturalmente se escalou para o personagem principal, e os dois contaram com o auxílio apenas de um profissional de fotografia, que se mudou para a casa deles para colaborar nas filmagens. Todo o resto fizeram sozinhos, o que inclui a limpeza dos "cenários" da casa após as cenas, a mudança dos móveis de lugar e os cuidados com os filhos nos intervalos.

"Eles odiaram porque tinham que ficar em silêncio, perderam o cantinho deles. Estavam amando a quarentena por terem os pais ali, com dedicação total, mas odiaram o período de filmagem", ressalta Mazzeo.

"Todo dia dava vontade de falar: 'Não vai dar'. [Em situações normais] O trabalho é uma fatia da nossa vida, a gente trabalha muito. Mas nesse projeto o trabalho não acabava, era tudo ali, os meninos ali, a gente como marido e mulher, trabalhando junto, sem poder sair de casa. Se a gente passou por isso, vai passar qualquer coisa", revela Joana.

divulgação/TV Globo

Joana Jabace e Bruno Mazzeo durante gravações de Diário de um Confinado, série da Globo

Apesar dos desafios, eles conseguiram concluir as gravações em menos de um mês. Diário de um Confinado é a primeira obra de dramaturgia da Globo produzida totalmente de maneira remota, para a segurança de todos os profissionais.

Tanto Mazzeo quanto Joana afirmam estarem exaustos após a conclusão deste trabalho, mas se orgulham de terem entregado um projeto sobre o confuso e intenso momento atual.

"Colocar um conteudo inédito no ar agora tem uma força. A gente saiu muito exausto de tudo, mas saber que a gente conseguiu se reinventar no meio de tudo isso dá muito orgulho. E eu já penso em outras coisas, em fazer outras histórias com poucos atores. A gente sabe que é possível", diz a diretora.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?