Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

JON VOIGHT

Samuel L. Jackson se revolta com apoio a Trump de pai de Angelina Jolie

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM e TWITTER

Montagem de fotos com os atores Samuel L. Jackson (à esquerda) e Jon Voight (à direita)

Samuel L. Jackson (à esq.) ficou irritado com Jon Voight (à dir.) por alegar fraude nas Eleições

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 12/11/2020 - 9h53

Após assistir a um vídeo de Jon Voight alegando fraude nas eleições norte-americanas que elegeram Joe Biden como o próximo presidente dos Estados Unidos, Samuel L. Jackson se revoltou com o apoio do pai de Angelina Jolie a Donald Trump. "Vocês precisam parar com essa insanidade!", declarou o astro.

No vídeo publicado pelo site de notícias políticas The Hill, Voight pede uma guerra civil caso o democrata insista em sua vitória. "É a batalha entre aquilo que é certo versus Satã, sim, Satã. Porque esses esquerdistas são maus", afirma o apoiador de Trump nas imagens.

"Esses esquerdistas são maus, corruptos e querem destruir essa nação. Não podemos permitir isso. Precisamos lutar contra essa corrupção e pelo bem que parece perdido. Vamos confiar em Deus e lutar pela vitória de Trump porque sabemos que a votação pelo correio é corrupta como eles são", completa o veterano, sem mostrar qualquer prova. 

Em resposta às declarações, o intérprete de Nick Fury na franquia Vingadores escreveu no Twitter que os republicanos estavam loucos. "Primeiro, vocês precisam parar com essa insanidade! A Guerra Civil [1861-1865] foi sobre escravidão, então prestem atenção ao simbolismo. Por último, vá se foder, Joh Voight!", se exaltou Jackson.

Aos 81 anos, o ex-sogro de Brad Pitt nunca escondeu sua simpatia por Donald Trump, atual presidente dos EUA que foi derrotado nas urnas nas eleições presidenciais de 2020. Ao longo dos últimos meses, o pai de Jolie usou sua conta no Twitter de forma ativa para defender a reeleição do empresário republicano.

Seguidor fiel de Trump, Voight defende a teoria conspiratória de Joe Biden venceu graças a uma fraude eleitoral. Sem apresentar nenhuma prova para sua tese, o atual residente da Casa Branca se recusa a parabenizar o rival e insiste que levará o pleito para a Justiça norte-americana.

Confira o vídeo e a resposta de Samuel L. Jackson:  

Enquanto Trump e Voight insistem na teoria da conspiração de corrupção, Biden já foi parabenizado por sua vitória pelos ex-presidentes George W. Bush, Barack Obama, Bill Clinton e Jimmy Carter.

Ele também já recebeu os parabéns do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, do primeiro-ministro canadense Justin Trudeau e do presidente francês Emmanuel Macron. No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro --outro grande apoiador de Trump-- chegou a insinuar uma guerra contra os Estados Unidos já que Biden cobra mais atitude do país no combate às queimadas.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do final de Amor de Mãe?