Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CRISE INTERNACIONAL

Pai do criador de Riverdale desaparece após ser preso por regime em Nicarágua

Reprodução/Facebook

Roberto Aguirre-Sacasa e seu pai em foto publicada no Facebook

Roberto Aguirre-Sacasa, criador de Riverdale, e seu pai, Francisco, em foto publicada nas redes sociais

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 7/8/2021 - 16h02

Roberto Aguirre-Sacasa, criador do fenômeno teen Riverdale, foi às redes sociais informar o público sobre o desaparecimento de seu pai após ele ser preso em Nicarágua, país da América Central. De acordo com o executivo, Francisco Aguirre-Sacasa foi levado pelo regime local enquanto tentava cruzar a fronteira com a Costa Rica.

Francisco, de 76 anos, é jornalista e ex-embaixador da Nicarágua nos Estados Unidos. Crítico ferrenho de Daniel Ortega, atual presidente do país latino, ele tentava embarcar com sua mulher para Washington, capital norte-americana, onde iria passar por uma cirurgia.

"Cerca de dez dias atrás, eu estava voando de volta para Los Angeles da Costa Leste, onde estava procurando locais para [o reboot de] Pretty Little Liars quando recebi um telefonema de emergência de minha irmã Georgiana. Ela me disse que nosso pai havia sido preso ou sequestrado, enquanto ele e nossa mãe estavam indo para a Costa Rica para embarcar em um voo para Washington, D.C., onde meu pai faria uma cirurgia", explicou Roberto.

O produtor, que também foi o responsável por criar O Mundo Sombrio de Sabrina (2018-2020), contou que as autoridades confiscaram o passaporte de seu pai assim que o abordaram na fronteira do país. Cerca de 15 ou 20 minutos após o ocorrido, seus pais foram parados no meio do caminho de volta para casa pela Polícia Nacional. Francisco foi levado pelas autoridades e não foi mais visto.

Segundo Roberto, após o passaporte de Francisco ser tomado, foi disparado um aviso de que ele estava sendo investigado por traição e ser inimigo do estado. Sua prisão não foi notificada no sistema nacional, o que atrapalha na busca por informações de para onde o jornalista foi levado.

O criador de Riverdale também revelou que a casa de seus pais foi saqueada enquanto tentavam atravessar a fronteira com a Costa Rica. De acordo com sua mãe, vários documentos e computadores foram levados pelas autoridades.

"Acreditamos que ele está sendo mantido como um prisioneiro político com cerca de 30 outras pessoas que foram detidas da mesma forma nos últimos meses antes da eleição na Nicarágua em novembro. O atual governo vem prendendo todos os que tentaram concorrer contra Ortega ou se manifestaram contra ele e aqueles que lutam por uma eleição democrática livre.

Sacasa e sua irmã entraram em contato com diversas agências governamentais dos Estados Unidos e defensores de direitos humanos para tentar encontrar Francisco. Eles acreditam que o pai está sendo mantido na prisão El Chipote, a qual sua mãe tem visitado diariamente para tentar levar alimentos, água e remédio, mas teve a entrada recusada.

Ned Price, representante do Departamento de Estado dos Estados Unidos, se pronunciou sobre o caso nesta sexta (7) e afirmou que o governo norte-americano está tomando todas as iniciativas para responsabilizar o regime de Ortega e aqueles que se beneficiam dele pela prisão de 32 adversários políticos nos últimos meses --incluindo sete candidatos à presidência.

"Ao nos manifestarmos, estamos tentando fazer o que nosso pai estava fazendo. Queremos chamar a atenção para o que está acontecendo na Nicarágua. Esperamos que ele não sofra porque estamos nos manifestando. Se eles vão prendê-lo, pedimos que ele tenha permissão para fazer prisão domiciliar onde possa tomar seus medicamentos. Queremos apenas entrar em contato com ele. Pedimos que o libertem e aos outros prisioneiros. Nosso pai também é avô, irmão e filho. Queremos que ele volte para casa com segurança", concluiu Sacasa.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.