Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

JU ISEN

Musa que mostrou ânus na TV supera depressão e planeja volta ao Carnaval

Reprodução/Instagram

Ju Isen posa com expressão reflexiva em foto para seu Instagram

A modelo e empresária Ju Isen, que teve depressão após mostrar demais no Carnaval da RedeTV!

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 21/4/2022 - 6h34

Cinco anos se passaram, mas a modelo e empresária Ju Isen ainda é lembrada pelo seu incidente no Carnaval de 2017: na ocasião, ela apareceu com uma pintura corporal que simulava a bandeira do Brasil. Ao dar uma agachadinha a pedido da equipe da RedeTV!, acabou mostrando seu ânus ao vivo para todo o Brasil. A musa lutou contra uma depressão após a exposição indesejadae se afastou do sambódromo em 2019, mas adianta que está pronta para voltar ao Carnaval.

"Fiquei muito chateada, triste, porque tudo aconteceu de uma forma muito negativa depois daquela baixaria a que a RedeTV! me expôs. Mas confesso que nesses dois anos trancada em casa [por causa da pandemia] me deu saudade da avenida", conta ela ao Notícias da TV.

O mesmo coronavírus que motivou a vontade de voltar à folia também vai mantê-la afastada do Anhembi neste fim de semana. "Não desfilo em 2022 porque acho que não é hora, o vírus ainda não acabou, e eu tenho uma avó de 92 anos para cuidar. Mas pretendo voltar ano que vem, estou esperando o convite de alguma escola de samba de São Paulo. Vou brilhar de novo, mas sem baixaria!", brinca ela, bem-humorada.

É com bom humor, aliás, que ela se lembra daquela fatídica madrugada de 25 de fevereiro. "Não tem como apagar, então tive que superar. Trabalhei muito minha cabeça nesse aspecto, fiz muita terapia. Meus amigos brincam comigo, hoje eu consigo dar risada. Eu tenho muitos seguidores, pessoas que gostam de mim e sabem que aquilo foi um caso isolado na RedeTV!", ressalta.

Na época, porém, Ju enfrentou uma crise de saúde mental por ter sido exposta de maneira tão explícita em cadeia nacional. "Fiquei depressiva, tive que mudar do prédio onde morava para não escutar piadinhas dos vizinhos nos corredores. As pessoas faziam memes na internet, me chamavam de 'cu verde', de 'Hulk', mas esqueciam que tinha uma pessoa de verdade ali por trás."

'Queria mostrar só os peitos'

A modelo também foi bastante criticada na época por pessoas que achavam que ela tinha se exibido de propósito. Ela nega. "Eu queria mostrar só os peitos, sempre quis, porque tenho orgulho deles. Mas minha avó estava assistindo à RedeTV! na hora porque eu falei que ia aparecer, imagina se eu ia mostrar tanto por querer?", rebate Ju.

Era um programa ao vivo, sem roteiro, eu estava sendo solícita com a emissora e me pediram para agachar. Eu não queria, deixei bem claro, mas pediram outra vez. De frente, de costas, mais de uma vez, e a câmera ainda veio de baixo para cima... Eu nem percebi que o rapaz que fez minha pintura corporal não tinha colocado o tapa-sexo adequadamente, não me atentei a nada daquilo. Fiquei apavorada depois que vi a repercussão, uma coisa tão agravante.

Na época, ela pensou em processar a RedeTV! por danos morais, mas acabou desistindo por receio de entrar na infame "lista" de pessoas proibidas de pisarem na emissora. "Eu estava tão encantada pela mídia, por essa coisa de aparecer, que tive medo de nunca mais me chamarem. Mas agora eu não quero que chamem mesmo! É preciso ter cuidado com a vida das pessoas, eu não estava preparada para aquela exposição, era muito imatura, muito menina", conta ela, atualmente com 36 anos.

A ideia do levar o caso à Justiça foi recuperada agora que ela está em um momento melhor da vida. "Penso em retomar o processo, sim. Não pelo dinheiro, porque não tenho do que reclamar nesse aspecto, mas porque eu gostaria de uma retratação pública. Até hoje eles nunca se desculparam pelo que fizeram comigo", aponta.

Atualmente, Ju Isen é embaixadora de uma marca de óleos essenciais, tem uma linha de óculos com seu nome e ainda é sócia de uma loja de roupas, com peças que vão de lingerie a trajes para a academia. Ela ainda se divide entre o Brasil e os Estados Unidos, ficando seis meses em cada país enquanto tenta obter o green card para se mudar de vez para a terra do Tio Sam.

"Mas vou conseguir do meu jeito, com meu dinheiro, porque casamento eu não quero (risos). Fico os seis meses lá que são permitidos para brasileiros, volto para cá, faço tudo direitinho. Eu não folgo, não", encerra, aos risos.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.