Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

FUGA DE PATROCINADORES

Monark é demitido pelo Flow após apologia ao nazismo e sangria de dinheiro

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Bruno Aiub, o Monark, no episódio do Flow Podcast em que defendeu a criação de partido nazista

Bruno Aiub, o Monark, no episódio do Flow Podcast em que defendeu a criação de partido nazista

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 8/2/2022 - 17h18
Atualizado em 8/2/2022 - 17h35

Bruno Aiub, o Monark, não faz mais parte do time de apresentadores do Flow Podcast. O youtuber foi demitido pela empresa na tarde desta terça-feira (8), um dia depois de defender a liberação da criação de um partido nazista no Brasil. O canal do YouTube estava pressionado após enfrentar fuga de patrocinadores, que cancelaram contratos, e até mesmo de convidados.

Empresas como Fatal Model, Flash Benefícios e Finclass desfizeram os acordos publicitários que tinham com o Flow. A rede de vestuário Insider Store também anunciou nas redes sociais que havia desembarcado do time de apoiadores do canal e ainda exigiu a saída de Monark do programa, o que aconteceu poucas horas depois.

Em nota, o Estúdios Flow comunicou que Bruno Aiub tinha sido desligado da empresa. Ele e Igor Coelho comandavam a produtora. O Estúdios Flow é um grupo com companhias como a Flow Produção de Conteúdo Audiovisual e a IB Holding de Participações, sendo que Monark é um dos sócios administradores.

"Esta decisão fora tomada em conformidade com o que determinam todos os preceitos de boa prática, nossa visão e missão, as quais o Estúdios Flow compactua e segue, lamentando profundamente o episódio ocorrido", informou a empresa.

"Aos nossos fãs, convidados, ouvintes, equipe e apoiadores, fica a mensagem de que iremos superar essa situação contribuindo para uma sociedade mais justa e transparente, o que sempre foi nosso objetivo, exprimindo opiniões francas e livres, com a liberdade de expressão amparada por preceitos legais", alegou o Flow.

Além de perder patrocínios, o podcast teve entrevistados cancelando participações, como o ex-jogador Zico, e personalidades que já passaram pelo programa pedindo que seus episódios fossem retirados do canal da atração no YouTube, o que também afeta na monetização.

A Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), em acordo com os clubes, ainda cancelou o contrato de direitos de transmissão que o Flow Sport Club tinha com o Campeonato Carioca.

O que Monark disse?

Durante um programa transmitido nesta segunda-feira (7), ele disse que deveria ser permitida a criação de um partido nazista. A declaração foi dada durante uma entrevista com os deputados federais Tabata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP).

"Se um cara quisesse ser antijudeu, eu acho que ele tinha o direito de ser. Você vai matar quem é antijudeu? Ele não está sendo antivida, ele não gosta dos ideais [dos judeus]", justificou Monark, que foi contestado por Tabata. "O judaísmo é uma identidade, uma religião, uma raça".

Em um vídeo, o youtuber pediu desculpas e alegou estar bêbado no programa: "Eu estava bêbado, fui insensível, errei na forma que eu me expressei e dá a entender que estou defendendo coisas abomináveis. Peço desculpas à comunidade judaica e convido os representantes dessa comunidade para virem conversar comigo e me explicarem sobre toda a história".

TUDO SOBRE

Demissões


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.