Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

SUPERAÇÃO

Márcia Sensitiva sofreu 'depressão tremenda' após ser abandonada pelo noivo

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Conselheira espiritual, a sensitiva Márcia Fernandes revelou já ter sofrido com separação pré-casamento - REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Conselheira espiritual, a sensitiva Márcia Fernandes revelou já ter sofrido com separação pré-casamento

VINÍCIUS ANDRADE

Publicado em 19/7/2019 - 4h59

Médium reconhecida por suas dicas e comentários em diferentes veículos, Márcia Fernandes tem como uma de suas missões ajudar pessoas a enfrentarem momentos difíceis na vida. Mas foi a sensitiva do programa Tricotando, da RedeTV!, que precisou de auxílio espiritual quando foi abandonada 20 dias antes do casamento pelo então noivo. A situação fez com que ela entrasse em "depressão tremenda".

"Eu tinha 21 anos, namorava com ele há três. Era o meu primeiro homem, o meu primeiro noivo. Ele era construtor civil com o pai dele. Com tudo comprado, tudo prontinho, tudo preparado, ele me chegou e disse: 'Olha, me perdoa, mas eu não vou casar mais'. E pronto. Não explicou nem A, nem B, nem C. Só chorou muito e foi embora", confessa a sensitiva de 66 anos em entrevista ao Notícias da TV.

O caso do abandono aconteceu na década de 1970. Na noite que recebeu "o fora" do noivo, Márcia Fernandes ficou em claro de mãos dadas com o pai, Justino Fernandes. Ele também tinha dons mediúnicos.

"É como se tivesse morrido uma pessoa, é igualzinho. E tinham morrido também os meus sonhos. Eu queria muito ser mãe, e adorava a pessoa [o ex-noivo]. Tava tudo certo. É uma depressão dificílima, você se acha impotente, não amada e não qualificada pra casar mais ou ter filhos", desabafa a conselheira espiritual.

"Uma depressão tremenda. O que me salvou foi a terapia, fiz cinco anos de terapia, e também os passes energéticos que eu tomava com o meu pai. Além de muitos esclarecimentos da parte da espiritualidade. Nessa dor profunda, eu recebi dos mentores que me acompanham um banho pra tomar, pra desacoplar a pessoa da minha cabeça", explica Márcia.

A médium conta que a recuperação completa demorou de um a dois anos. Foi o tempo de passar o luto. "Quando eu tinha 23 anos, conheci uma pessoa. Nove meses depois, casei. Foram dois anos pra eu me liberar, pra eu não ter medo. Depois que acontece isso, as pessoas se fecham, eu também pensava 'pra que eu vou namorar esse cara se ele vai embora'? É uma baixa autoestima", conta.

Depois do quase matrimônio, Márcia se casou duas vezes. O primeiro durou 17 anos, e o segundo "outros 12 ou 13". Hoje, está solteira e pretende continuar assim. "Estou solteira, todinha. E não quero mais. Vou casar com Deus e tá tudo certo. Não quero mais ninguém, dá trabalho. Deus que me livre! Estou casando com Deus e está tudo certo", brinca.

Dor do abandono e da separação

Além de participar de programas em televisão e rádio, e produzir conteúdos para o Universa, do UOL, e para suas próprias redes sociais, Márcia Fernandes também realiza consultas para auxílio espiritual. De acordo com a sensitiva, ela já fez diversos atendimentos com pessoas abandonadas pouco tempo antes do casamento. "99% são mulheres", revela.

"O sentimento delas é de desespero, é de querer morrer, de achar que a vida acabou. A pessoa não enxerga mais nada, nada, nada. É depressão, mas é uma depressão de dor. Não é uma depressão clínica. É muito triste", lamenta a médium.

Márcia cita o caso de Alinne Araújo, influenciadora digital que cometeu suícidio na última segunda (15), dois dias depois de ter sido abandonada pelo noivo na véspera do casamento. A sensitiva defende que há uma explicação espiritual para o que aconteceu com a jovem de 24 anos.

"Essa menina [Alinne Araújo] que foi embora... a gente vibra em 250 hertz de eletricidade. Quando você tem uma depressão, e ela tinha depressão, a gente vibra em 50. É muito baixo. Abaixo dos 50, todas as pessoas mortas que não aceitaram ir embora vivem ali. Essas pessoas imediatamente se acoplam a pessoa depressiva e vão sugando dela o tônus vital. É um negócio muito preocupante", argumenta.

Quando questionada sobre qual o conselho que oferece para pessoas que precisam se livrar da "dor profunda da separação", Márcia dá as dicas.

"Eu ensino o ritual do esquecimento, é um banho. É o único banho que pode tomar na cabeça, tem que secar e dormir com a cabeça fechada. Não pode cair o lenço. Tem que fazer isso quantas vezes forem necessárias, mais ou menos uns seis banhos. Depois, precisa cuidar da depressão com médicos. E também fazer passes energéticos, no mínimo durante três meses, uma vez por semana", ensina.

Márcia Fernandes tem um vídeo publicado em seu canal no YouTube com a receita para o ritual do esquecimento. Assista abaixo:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você acha que a Globo deu um tiro no pé em reprisar uma novela tão recente como A Força do Querer?