Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CAMPO MINADO

Guerra política na Globo? Juliano Cazarré abre o jogo sobre bastidores da emissora

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Imagem de Juliano Cazarré como Alcides em Pantanal

Juliano Cazarré como Alcides em Pantanal; ator abriu o jogo sobre debate político na Globo

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 6/7/2022 - 12h26

Em meio à atual polarização política da sociedade brasileira, Juliano Cazarré abriu o jogo sobre os bastidores da Globo em relação a este assunto. Nesta quarta (6), o intérprete de Alcides em Pantanal explicou que opiniões políticas não são sempre abordadas entre funcionários e que existem bons profissionais na emissora, independentemente das visões ideológicas de cada um.

Durante uma sequência de perguntas e respostas nos Stories do Instagram, um fã questionou o ator: "Como é trabalhar na Globo não tendo um viés ideológico esquerdista?". "Pessoas legais não conversam de política o tempo todo", iniciou Cazarré em sua resposta.

"Tem muita gente legal por lá. A batalha de uma pessoa saudável não é a luta política, é dar um sentido maior para a sua vida", opinou.

Em 2018, em entrevista ao portal Uai E+, Cazarré disse que não defendia nenhum partido ou político especificamente: "O que defendo é que precisamos mudar a situação política e econômica do Brasil. A direita não funcionou, a esquerda também não, então qual é a alternativa? Temos que pensar um pouco nisso. Acho que a solução não é nem a direita bizarra do Bolsonaro nem a esquerda estatólatra do PSOL, do PC do B".

"Acho que seria mais interessante pensar em um estado mais moderno, leve e que regule menos a vida das pessoas. Se vem alguém mais radical, xiita, eu nem discuto. Mas quando alguém quer debater as ideias, argumentar, estou sempre aberto. É curioso isso, porque tenho colegas que se dizem marxistas e trabalham na Globo. É totalmente incongruente", complementou ele na ocasião.

Durante um dos momentos críticos da pandemia da Covid-19, o ator demonstrou resistência à aplicação da vacina conta o vírus. Em julho de 2021, surgiram boatos de que ele teria deixado o elenco do folhetim rural devido a uma suposta recusa de tomar o imunizante.

Após os rumores, Cazarré afirmou que consultou a produção da novela sobre a necessidade de ser vacinado, pois havia "adquirido a imunidade" após a recuperação da doença. Em seguida, ele comentou que conversou com um médico e decidiu tomar a vacina "assumindo os mesmos riscos que todos os outros vacinados". 

A Globo exige que todos os seus funcionários estejam com o calendário vacinal em dia, com pelo menos três doses de vacina contra Covid-19.

Interação com fãs

Católico praticante, o artista também foi questionado sobre como lida com colegas de trabalho que têm "pensamentos mundanos". "Com caridade e com a certeza de que também sou um pecador que precisa da infinita misericórdia de Deus e de sua graça para melhorar", respondeu.

Nas últimas semanas, Cazarré intercalou as gravações de Pantanal com viagens para São Paulo, devido ao nascimento de sua filha, Maria Guilhermina. A bebêfoi diagnosticada com uma doença cardiovascular rara, a anomalia de Ebstein, e teve de ser operada às pressas após o parto.

"Ela está indo muito bem, graças a Deus. Já foi extubada e respondeu muito bem ao procedimento", comentou o ator, que aproveitou para agradecer as orações do público em prol da melhora da menina.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.