REPERCUSSÃO NEGATIVA

Drauzio Varella se desculpa por vídeo de trans condenada: 'Crime que choca a todos nós'

ZÉ PAULO CARDEAL/GLOBO

Drauzio Varella durante gravação do Altas Horas, da Globo, em janeiro de 2013

Drauzio Varella durante gravação do Altas Horas, da Globo; reportagem com trans criticada no Fantástico

REDAÇÃO - Publicado em 10/03/2020, às 20h28 - Atualizado às 21h47

Drauzio Varella fez um vídeo para se desculpar pela entrevista com a trans Suzy Oliveira, exibida no domingo (1º), no Fantástico, da Globo. Após a veiculação da reportagem, veio à tona que a detenta cumpria pena por estuprar e matar um menino. "Foi revelado para o país, inclusive para mim mesmo, o crime cometido por uma das entrevistadas. Não há o que falar. É um crime que choca a todos nós", disse nesta terça-feira (10). 

"Escrevi uma nota em que fui sincero ao dizer que não entrei naquela cadeia como juíz e, sim, como médico. Ser médico orienta o meu olhar em todas as situações. Não só quando estou atendendo o paciente. Faço isso há mais de cinquenta anos, seja no consultório, nas cadeias, nos livros que escrevi, na televisão, nos jornais e na internet", continuou em seu Instagram.

Pelas redes sociais, a advogada de Suzy publicou uma carta da detenta em que ela confessa o assassinato de um menino de nove anos. Varella, por sua vez, enviou uma mensagem diretamente para os familiares da criança.

"Posso imaginar a dor e peço desculpas para a família do menino, que foi involuntariamente envolvida no caso. Na matéria em questão, o foco era mostrar as condições em que vivem as transexuais presas. As estatísticas oficiais indicam que a imensa maioria delas está presa por roubo e furto", explica.

"A maneira pela qual Suzy foi apresentadora deu a entender que ela fazia parte desse grupo majoritário, por isso, entendo a frustração de quem se decepcionou comigo", reforça o médico.

Um dos momentos mais elogiados -- e depois criticado -- da reportagem foi o abraço de Varella em Suzy. "Ali aconteceu o seguinte: eu terminei a entrevista, que foi uma entrevista longa. Ela ficou de cabeça baixa no fim quando perguntei há quanto tempo ela não recebia visitas. Ela falou 'sete ou oito anos'. Eu ainda disse para ela: 'Solidão, né, minha filha?'", relembrou.

"Nessa hora, ela se virou para mim. Ela se virou com um olhar tão triste que me comoveu. Dei um abraço nela. Para quem acha que errei, desculpa. Mas esse é meu jeito", frisou.

Em seu comunicado em vídeo, o profissional reforçou que não pretende seguir carreira política. "Lamento, mas assumo totalmente a responsabilidade pela repercussão negativa que o caso teve. Agora, eu gostaria de dizer, claramente, e, sem nenhuma chance de voltar atrás no futuro, que nunca fui nem serei candidato a nada. As pessoas que estão explorando politicamente esse episódio, podem ficar tranquilas", finalizou.

Retratação em horário nobre

O Jornal Nacional também fez uma retratação sobre o caso na noite desta terça-feira (10). O jornalístico exibiu o vídeo feito por Drauzio Varella na íntegra. Em seguida, coube a William Bonner apresentar o comunicado da Globo.

"Pelos mesmos motivos do doutor Drauzio Varela, também o Fantástico e a Globo pedem desculpas à família da vítima e a todos os telespectadores. A trans Suzy não foi presa por roubo ou furto, ela cumpre pena de prisão por estupro e assassinato de um menino. Apenas depois da exibição do quadro, o Fantástico tomou conhecimento da gravidade do crime. E só hoje a Globo se manifesta com mais clareza sobre o assunto porque respeitou protocolos de segurança. Protocolos que autoridades públicas não seguiram", disse.

Confira o vídeo de Drauzio Varella

Confira primeira declaração de Drauzio Varella sobre a reportagem:

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Esclarecimento do dr. Drauzio sobre a reportagem produzida e veiculada pelo Fantástico, no último domingo, 01 de Março.

Uma publicação compartilhada por Portal Drauzio Varella 👨‍⚕️ (@sitedrauziovarella) em

Veja declaração da detenta Suzy divulgada por sua advogada:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Que jornalista está fazendo o melhor trabalho durante a pandemia?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook