Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

RENATA BASTOS

Atriz trans de Hebe relata vácuo de Roberta Close na vida real: 'Infelizmente não consegui'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Montagem de fotos com a modelo Roberta Close (à esquerda) e a atriz Renata Bastos (à direita) caracterizada como Roberta Close no filme e série Hebe

Roberta Close (à esq.) no Video Show, da Globo, e Renata Bastos, sua intérprete no filme e série Hebe

REDAÇÃO

Publicado em 25/8/2020 - 11h40

Atriz trans que interpreta Roberta Close na série Hebe, Renata Bastos revelou que tentou conversar com a modelo, que ficou conhecida por ser a primeira mulher transexual a posar nua para a Playboy, mas ficou no vácuo. "Tentei falar pelas redes sociais e por amigos em comum, mas infelizmente não consegui", lamentou a jovem, que tem admiração pela musa.

"De qualquer forma, espero que ela tenha se sentido representada com o meu trabalho e ficado feliz. A presença dela na trama é muito simbólica neste momento transfóbico e de retrocessos no país", avaliou Renata em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

Hebe ficou marcado como um dos melhores trabalhos da carreira da atriz, que se inspira em Roberta para seguir atrás de seus sonhos. "Sou nascida nos anos 1980, época em que a Roberta Close era a mulher mais linda do Brasil. Quando a assistia na TV, pensava que ela era exatamente como eu queria ser", confessou Renata.

"Eu era uma criança de cinco anos e via aquela mulher, que tinha um segredo envolvendo a sua sexualidade e que virou uma referência de beleza. Foi aí que descobri que poderia exteriorizar a mulher que sempre existiu em mim", relembrou. 

Renata estreou como atriz no filme Carandiru, lançado nos cinemas em 2003, e atualmente trabalha fazendo performances em eventos pelo país, além de atuar em uma agência de comunicação em São Paulo.

"A minha família tem uma relação muito forte com o mundo da moda, então, desde cedo estou envolvida, tanto como modelo, quanto com a parte de vendas. Hoje, trabalho como coordenadora do núcleo de moda de uma agência de comunicação em São Paulo. E sigo fazendo as minhas performances, apesar de estar parada neste momento por conta da pandemia", disse a artista. 

Em breve, será possível ver a intérprete na série Os Ausentes, do TNT, e Sala de Professores, do CineBrasil TV.

Sobre representatividade, Renata Bastos ainda torce por mais espaço para os transexuais na televisão brasileira. 

"Ainda sinto falta do corpo trans masculino nas telas. Além disso, é preciso que surjam papéis que não tenham relação com a transexualidade. O grande barato das artes cênicas é poder viver outras histórias. É muito bacana quando uma mulher trans interpreta uma mulher cis, por exemplo", enateceu a intérprete de Roberta Close.

Por ser de uma classe muito marginalizada, infelizmente, Renata também sofre com mensagens ofensivas e inconvenientes vindas de homens. 

"Me perguntam quanto é o programa, sem mais nem menos. Não é porque eu posto uma foto de biquíni que eu sou garota de programa. Não tenho nada contra, acho que é uma profissão como qualquer outra. Eu só fico em choque porque cai naquele estigma de que a minha roupa me define, de que eu ser uma mulher trans me define. Eu acabo bloqueando e não dou trela", finalizou.

Confira o Instagram de Renata Bastos: 

Leia também

Web Stories

+
Juliette, Zico e Anitta: Sete celebridades que viraram tatuagens de fãsOportunidade de brilhar: Cinco PCDs que atuaram na TV brasileiraLançamentos da semana têm filme indicado ao Oscar e comédia sangrentaJuliette, craques do futebol e estrelas do pop: Os 10 maiores influenciadores do mundoDe sequestro-relâmpago a surto de ciúme: Veja a história de Kyra e Alan em Salve-se Quem Puder

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?