Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

'MÚSICA DE ADULTÉRIO'

Após morte de Marília Mendonça, Sarah Sheeva diz que sofrência atrai o 'capeta'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem de fotos de Sarah Sheeva e Marília Mendonça

Sarah Sheeva e Marília Mendonça; pastora critica sofrência da música sertaneja

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 6/11/2021 - 9h42

Após a morte de Marília Mendonça (1995-2021), Sarah Sheeva foi às redes sociais relembrar um recado que havia enviado para os cantores sertanejos há um mês. Segundo a pastora, Deus teria transmitido por meio dela uma palavra direcionada aos artistas que cantam sofrência, pois eles atraem o diabo. "Isso é próprio do inferno e do capeta", criticou.

O recado de Sarah foi relembrado por ela neste sábado (6). No Instagram, a filha de Baby do Brasil disse estar em luto com a morte da rainha da sofrência, mas alertou a respeito de uma "mensagem de Deus".

"Há quase um mês, no dia 10 de outubro deste ano, Deus me deu uma palavra de conserto direcionada aos cantores de música sertaneja --que eu entreguei publicamente em uma live aqui no Instagram enquanto lavava a louça. Hoje, com a triste notícia do falecimento de uma cantora --desse meio sertanejo--, um seguidor me lembrou da palavra e eu fui assistir à mensagem novamente. Meu Deus! Estou aqui em estado de choque. Que tristeza", escreveu.

"Estou chocada, pois não me lembrava do teor da mensagem. Vamos nos arrepender e voltar ao Senhor enquanto há tempo", continuou.

Em outubro, a pastora fez uma live de quase uma hora de duração sobre música e invocação, e disse ter ficado escandalizada com as letras dos hits de "sofrência". "Quase vomitei de nojo. Comecei a ter um troço. O que é isso que essas pessoas estão cantando?", contou.

"Não tenho a intenção de ofender nenhum artista. Oro pela maior parte dos artistas, porque creio no poder de Deus de alcançar o coração deles. Não precisamos de música para entretenimento. Precisamos usar as artes para invocar o Céu para a Terra. Precisamos que o povo venha adorar a Deus", destacou.

Na sequência, a filha de Pepeu Gomes narrou ter escutado canções de uma famosa cantora sertaneja universitária, cujo nome ela não citou. "Só ouvi música de fossa, de dor de cotovelo e chifre. Todas as letras falavam a mesma história. Eu queria vomitar. Era uma música atrás da outra de adultério. Só invocando o espírito de adultério. Aquilo ficou na minha cabeça e fiquei escandalizada", declarou.

"Pensei: 'Coitada dessa mulher'. Fiquei sabendo que ela tinha construído uma família e tinha um filho. Procurei saber da vida dessa pessoa. Falei: 'É impossível uma pessoa cantar esse tipo de música e estar casada com uma família estável'. Não tem como, porque o que ela está recebendo, o que está sendo inspirada a cantar não invoca o Espírito Santo de Deus e Jesus. Não invoca uma família estável. Daí fui ver que tinha saído uma notícia que a pessoa tinha se separado. Acabou a família, se dissolveu, se destruiu", relembrou.

Na transmissão ao vivo, Sarah destacou que ouviu outros ídolos sertanejos e o teor das composições era o mesmo, e que elas levavam o público a adorar letras sobre traição e sentimentos negativos.

"Quero falar com os artistas de música do mundo. Muitos falam assim: 'Creio em Deus e até escuto louvores'. Muitos não têm malícia e maldade no coração. São ignorantes sobre as leis espirituais de Deus. Quero falar para eles que, por falta de alguém com amor no coração, estão sendo destruídos", iniciou.

"Você, cantor sertanejo de música do mundo e cantora sertaneja de música do mundo. Você que teme a Deus, que acredita em Deus... Você acha que Deus não está vendo você cantar uma letra que invoca o espírito do adultério sobre a nação? Você acha, cara e mulher, que isso vai passar em branco diante dos olhos daquele que reina eternamente? Você acha que Deus não está vendo?", questionou.

"Pare agora! Pare e comece a orar. Dobra o teu joelho aí onde você está e peça perdão a Deus por sua ignorância. Fale: 'Jesus, eu quero te receber. Não quero mais ser instrumento de música que produz adultério, depressão e tristeza. Jesus, quero ser instrumento do teu louvor'. Clame a Deus. Porque ainda há salvação enquanto você está vivo ou viva. Não espere porque depois que morrer, a passagem está comprada e é só de ida", bradou.

Sarah destacou que a parte espiritual dos compositores que cantam essas músicas foi tomada pelo demônio. "Quando o capeta deixa que a letra revele o que está sendo liberado, é porque ele não está mais nem aí. Já chegou no nível de zombaria", avisou.

"Você acha que isso vai passar em branco diante de Deus? Não vai. Além de você estar levando sua alma para as trevas, você faz milhares de pessoas adorarem o que está sendo liberado nessa música. Isso é próprio do inferno, do próprio capeta! Não se brinca com adoração. Da mesma forma que o louvor liberta, tem música que aprisiona. Quando o diabo não esconde na letra é porque a coisa está feia", finalizou.

Veja publicações de Sarah Sheeva:

Confira homenagens a Marília Mendonça:


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.