Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PROCESSO DE TUTELA

Após 13 anos, Britney Spears consegue primeira vitória contra o pai na Justiça

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Britney Spears posa em meio ao ar livre; há um fundo verde na imagem

Britney Spears conseguiu a primeira vitória na Justiça contra o pai após 13 anos de processo de tutela

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 14/7/2021 - 20h06

Britney Spears conseguiu a primeira vitória contra o pai, Jamie Spears, na Justiça norte-americana. Nesta quarta-feira (14), a cantora pop foi autorizada pela juíza Brenda Penny a contratar seu próprio advogado no processo de tutela, que já dura 13 anos.

Segundo o jornal New York Times, o escolhido da artista é Mathew S. Rosengart, um advogado conhecido por representar famosos em Hollywood. Até então, a artista tinha de pagar um defensor escolhido por Jamie.

Além de controlar a fortuna, estimada em cerca de US$ 60 milhões, ele também manda nas decisões da filha. Em junho, Britney contou que foi obrigada a usar DIU --método contraceptivo-- para que não engravidasse. Na ocasião, ela classificou a manutenção da tutela como abusiva.

Centenas de fãs protestaram com cartazes pedindo liberdade nas proximidades do tribunal, em Los Angeles. Nas redes sociais, as hashtags #FreeBritney (liberdade para Britney) e #LetBritneyDecide (deixe Britney decidir, em tradução livre) ficaram entre os assuntos mais comentados.

Com o anúncio da primeira vitória, os fãs da cantora reagiram em diversos idiomas. "Feliz demais por mais uma vitória", escreveu uma usuária identificada como Sara. "Minha Britney está muito mais perto de ser livre! Como eu estou feliz por ela!", comemorou João, outro fã da cantora.

Confira as reações no Twitter: 

TUDO SOBRE

Britney Spears


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.