Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PAPO COM DEPUTADO

Anitta arrisca debate sobre política em live: 'Vão falar que não tenho inteligência'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Anitta em ensaio fotográfico para seu Instagram em 1º de maio de 2020

Anitta em ensaio fotográfico para seu Instagram; funkeira convidou deputado federal para debate sobre política

REDAÇÃO

Publicado em 5/5/2020 - 19h42

Anitta se arriscou a falar de política em sua rede social nesta terça-feira (5). A funkeira recebeu pedidos de amigos da classe artística para comentar a emenda proposta pelo deputado federal pernambucano Felipe Carreras sobre direitos autorais, a Medida Provisória 948. "Eu sei que as pessoas vão falar isso: que eu não tenho inteligência para rebater", alfinetou a cantora ao convidar o político para uma live. 

A MP 948 dispõe sobre o cancelamento de serviços, de reservas e de eventos dos setores de turismo e cultura em razão do estado de calamidade pública. Em tempos de quarentena, a proposta afetaria a arrecadação sobre os direitos autorais de músicas executadas em eventos públicos e privados.

Em seu Instagram, Anitta levantou o debate sobre a medida provisória e confessou ainda estar avaliando a questão. "Ao que eu entendo dessa emenda, ela não afeta os artistas em si, os intérpretes. Ao que eu entendi, tá?", frisou. 

"Embora eu não seja afetada, até onde eu entendo --eu vou estudar, como falei com ele [Carreras], estou estudando essa emenda para entender melhor--, pessoas que trabalham com isso e que não têm a mesma visibilidade são as que, aparentemente, vão sofrer caso essa MP seja aceita e aplicada", analisou. 

Aos seus seguidores, a funkeira explicou que conversou com o deputado federal por telefone e o convocou para uma transmissão ao vivo para discutir o tema. "Acho que se a gente tem as redes sociais e envolve tantas pessoas, pode ser debatido pelas redes sociais. Se ele quiser se retratar e explicar publicamente, por que é uma questão que envolve muitas pessoas que não estão no holofote", completou.

Anitta ressaltou que conferiu um vídeo em que Carreras explica a MP, mas encontrou contradições. "Para mim, várias partes não condizem com o que está escrito na emenda que ele mesmo aplicou. Fica aqui o meu convite para o deputado debater isso hoje, às 21h, em uma live para que não digam que estou lendo texto de advogado caso eu vá rebater esse texto. Eu sei que as pessoas vão falar isso: que eu não tenho inteligência para rebater um vídeo sem ler coisa dos outros", declarou.

"Fica aqui meu convite para debater numa live frente a frente, com o público assistindo, com os artistas que precisam desse dinheiro. Assim, você [Carreras] pode colocar o seu ponto e eu posso colocar meu ponto de vista", completou. 

A artista ainda convidou a classe artística para participar do debate online. Confira declarações de Anitta no Instagram:

Confira a publicação do deputado federal Felipe Carreras sobre a MP:

Ver essa foto no Instagram

O que muita gente está falando sobre a nossa emenda à MP 948 está longe do que é correto. Por isso, venho a público esclarecer a situação: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ 01. Eu sou a favor do pagamento do direito autoral. Nunca me coloquei contra. Só quero que a cobrança seja a mais transparente possível e com a garantia da possibilidade de o compositor saber o quanto foi pago pela utilização das suas obras. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 02. O que propomos, como sugestão na emenda para o relator, é que o cálculo do pagamento do direito autoral seja de 5% adicionado ao valor do cachê do artista. A forma de pagamento não foi definida, mas defendo que este recolhimento deva continuar com os contratantes. Esse é o ajuste que defenderei junto ao relator. Se for pago R$ 1 mil de cachê, o contratante precisará pagar mais R$ 50 de direito autoral. Não subtrai nada do artista. O cachê é apenas uma base para o pagamento. Conta simples, direta, sem possibilidade de subterfúgios, mudanças e negociações diferentes a cada evento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 03. Caso a sugestão de emenda seja aprovada, o produtor vai saber exatamente quanto vai pagar, o artista vai ter conhecimento de quanto será cobrado em direito autoral e o compositor terá, de forma muito clara e transparente, a informação de quanto poderá receber de direito autoral. Tds ganham porque o processo ficará claro e de fácil entendimento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀ 04. Uma pergunta que gostaria de fazer a todos é: a quem interessa não fazer esta alteração e por quê? A quem interessa não termos transparência nos pagamentos dos direitos autorais e na sua rastreabilidade? Por que o compositor ñ pode saber exatamente o quanto está sendo pago em cada evento? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 05. Sou a favor dos artistas, dos compositores, dos músicos, de todos que vivem da música. Só quero deixar o processo transparente para todos. Acredito que quanto mais claros forem os processos, mais as pessoas vão ganhar. Se existe algo que a classe artística gostaria de sugerir na emenda, estou aberto a sugestões. Acredito que com o diálogo podemos avançar rumo a uma solução pacífica e que contemple os anseios de tds

Uma publicação compartilhada por Felipe Carreras (@felipecarreras) em

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?