TRAUMA

Angélica diz que acidente de avião com a família provocou síndrome do pânico

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Angélica participa do Bela Cozinha, apresentado por Bela Gil; apresentadora revelou síndrome do pânico - REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Angélica participa do Bela Cozinha, apresentado por Bela Gil; apresentadora revelou síndrome do pânico

LUIZA LEÃO - Publicado em 23/05/2019, às 11h25 - Atualizado às 11h47

Angélica revelou que o acidente aéreo que sofreu com a família em 2015 ajudou a provocar nela a síndrome do pânico, doença que já dava indícios de sua presença no início da juventude. "Antes [do acidente de avião] eu já tinha ensaiado esse pânico com 20 e poucos anos. Com 25, tive durante gravações. E tive algumas vezes. Então já vinha no processo pelo excesso desde muito cedo", contou.

Em entrevista ao Gshow, a mãe de Joaquim, de 14 anos, Benício, 11, e Eva, 6, explicou que a exposição precoce de sua imagem foi um fator determinante para que a doença aparecesse em sua vida algumas vezes.

"Comecei muito nova, vivia numa pressão que não era para mim naquele momento. Passei por várias fases, sempre tentei ficar muito equilibrada, mas aos trancos e barrancos... E teve o acidente, que foi o que deflagrou tudo", analisou.

Trauma

Em 24 de maio de 2015, a apresentadora viajou ao Mato Grosso do Sul para gravar um programa especial do Estrelas, no Pantanal. Além de Angélica, estavam a bordo o marido dela, Luciano Huck, os três filhos e duas babás. Ninguém se machucou gravemente com o impacto da aeronave no solo, já que o piloto precisou fazer um pouso de emergência em uma fazenda.

reprodução/ tv globo

Avião dos apresentadores Angélica e Luciano Huck fez pouso de emergência após pane

Ainda assim, o episódio causou grande trauma na vida de Angélica. Para superá-lo, ela passou a investir na prática da meditação transcendental, que proporcionou um encontro com sua essência.

"A meditação me colocou em contato com o mundo interior que a gente evita ou que a gente não está acostumado. O que quero da minha vida? No caso de começar a trabalhar muito cedo, de fazer muito sucesso e de ter muita gente ao redor, chega uma hora que você não sabe mais qual é a sua verdade e a verdade que te contaram. Quem é você e quem é aquela pessoa que esperam que você seja. Embaralha". defendeu.

Com 30 anos de carreira, Angélica revelou suas dificuldades ao atingir o auge do seu sucesso com o hit Vou de Táxi em plena adolescência.

"Nunca pensei em desistir, mas tinha meus rompantes hormonais com 14, 15 anos. Eu tinha umas vontades de sair correndo. Quando eu chegava em uma cidade para fazer show, todo mundo saía para jantar, e eu ficava no quarto. Às vezes, por 24 horas. Tinha essa coisa de ficar na minha, mas acho que era uma forma de me proteger e recarregar para enfrentar o tranco, que não era uma barra simples".

Geladeira

A apresentadora está fora do ar desde abril de 2018, quando o Estrelas chegou ao fim após ter ficado 12 anos na grade de programação da Globo. Opções não faltam para tirar Angélica do seu período sabático, mas a mulher de Luciano Huck já sabe o formato que deseja.

"A gente quer fazer uma coisa pra família, porque tudo que eu já fiz até hoje, que é de tudo um pouquinho, foi pra família. Então vamos juntar um pouco de tudo o que eu já fiz, que é a entrevista, a dramaturgia, que é esse contato bacana com o artista, mas sem que ele seja o fundamental", disse Angélica em entrevista ao Notícias da TV.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook