CASO DE POLÍCIA

No Cidade Alerta, Luiz Bacci coloca helicóptero da Record para 'caçar' Felipe Prior

REPRODUÇÃO/RECORD

Luiz Bacci no estúdio do Cidade Alerta, com a imagem de Felipe Prior no telão do policialesco da Record

As denúncias de estupro contra Felipe Prior foram tema do Cidade Alerta, com Luiz Bacci, nesta sexta (3)

REDAÇÃO - Publicado em 03/04/2020, às 18h29 - Atualizado às 19h26

Após virem à tona duas denúncias de estupro e de uma de tentativa de estupro contra o ex-BBB20 Felipe Prior nesta sexta-feira (3), o policialesco Cidade Alerta colocou um helicóptero para sobrevoar o apartamento onde o arquiteto mora com a família, na zona norte de São Paulo. De acordo com o apresentador Luiz Bacci, a intenção é chamar a atenção do ex-participante do reality da Globo.

"Se você tiver a verdade dentro de você [Felipe Prior], você vai falar. Estamos com o helicóptero para, quem sabe, você ouvir o barulho do helicóptero e botar a cara na janela para ver que a realidade aqui do lado aqui de fora é diferente", avisou o jornalista da Record em seu programa.

Bacci destacou que Prior ainda não havia se manifestado no Instagram, em redes sociais ou em outros veículos de imprensa. Além do helicóptero, o Cidade Alerta montou um link na porta do condomínio, à espera do ex-BBB20.

"Nós estamos na porta da sua casa, Prior", disse o apresentador, que ainda fez um apelo para os telespectadores na sequência.

"Só que eu peço para as pessoas: vamos com calma. Eu ainda não vi os laudos, esse é um programa que trata diariamente sobre crimes contra mulheres, a gente tem que ouvir todos os lados. Não vou aqui acusar ninguém."

O Cidade Alerta deslocou um helicóptero para sobrevoar o apartamento de Felipe Prior, em SP

Depois de exibir uma reportagem sobre uma jovem sumida, Bacci voltou ao assunto de Prior e tentou entrar em contato com o ex-BBB. Com um telefone celular na mão, ele ligou para um número que constava no boletim de ocorrência, e uma pessoa atendeu.

O jornalista ficou falando "boa noite" repetidas vezes até perceber que era ouvido e dizer que procurava por Prior. A voz do outro lado da linha, no entanto, falou que não tinha ninguém com esse nome. "Estranho", comentou Bacci, após desligar a ligação. Na web, internautas apontaram que era o arquiteto. Assista:

O Cidade Alerta ainda deslocou um repórter para a cidade de Biritiba Mirim, em São Paulo, onde os estudantes ficaram hospedados para os jogos universitários para cursos de Arquitetura, chamados de InterFAU. Uma das denunciantes relata que foi abusada por Prior lá, em 2016.

Luiz Bacci ligou para a pizzaria que tem o ex-BBB como sócio. Um homem identificado como Lucas atendeu a ligação e disse que era um dos donos. "Não tenho nada a declarar, só ele e os advogados podem se manifestar nesse momento. Quem está cuidando disso é a assessoria dele, os advogados e família", falou ele.

Veja abaixo o trecho em que Luiz Bacci comenta sobre Felipe Prior. O apresentador destacou que o arquiteto conquistou seguidores como Neymar e outros famosos:

Denúncias contra Felipe Prior, do BBB20

Três mulheres afirmam que o arquiteto cometeu essas violências nos anos de 2014, 2016 e 2018, de acordo com documento protocolado no Departamento de Inquéritos do Fórum Central Criminal em São Paulo, em 17 de março de 2020. Todas as vítimas dizem ter ficado traumatizadas.

O documento, chamado notitia criminis, é o primeiro passo para uma investigação criminal contra o ex-BBB. As advogadas Maira Pinheiro e Juliana de Almeida Valente representam as três mulheres que teriam sofrido abusos sexuais de Prior em situações diferentes.

Assim que o arquiteto entrou para o reality, nas redes sociais começaram a surgir histórias sobre suposto comportamento desrespeitoso e assediador dele durante o período em que cursou a faculdade de Arquitetura na Universidade Mackenzie, em São Paulo, e nas festas universitárias que frequentou mesmo depois de formado. As três vítimas se encontraram pelas redes sociais e decidiram denunciar Prior.

As mulheres deram depoimento exclusivo à revista Marie Claire sobre as violências que dizem ter sofrido. A primeira, chamada de Themis (nome fictício para proteger a identidade da vítima), contou que estava bêbada numa festa em 2014 quando Prior teria se oferecido para levá-la, junto com uma amiga, para casa. A amiga foi deixada antes e, quando estava a sós com o ex-BBB, ela teria sido estuprada pelo arquiteto, apesar de recusar as investidas dele e pedir para parar diversas vezes.

No caso de Themis, ela disse que o ato lhe deixou muito machucada, com um corte profundo em sua região genital. Relatou que foi para o hospital, precisou usar fralda geriátrica pela grande quantidade de sangue que perdia, ficou uma semana de cama e teve dificuldade de falar sobre o que aconteceu mesmo após começar tratamento psicoterápico. Ela ainda enfrentou crises de choro e de pânico.

"Ele é um cara impulsivo, agressivo. O que mostrou no BBB não chega perto do que é na vida real. Tenho medo do que pode fazer, mesmo diante de uma acusação formal, com advogada e tudo. Mas não posso mais guardar esse mal para mim", afirmou a suposta vítima em seu depoimento.

Dois anos depois, nos jogos universitários para cursos de Arquitetura, chamados de InterFAU, Prior teria tentado estuprar outra garota, chamada de Freya. Ele também teria se aproveitado da embriaguez dela para levá-la à sua barraca e forçar o sexo. A jovem, no entanto, diz que conseguiu se desvencilhar e fugir.

Já nos jogos InterFAU de 2018, outra garota não teria tido a mesma sorte. Prior também é acusado de levar uma jovem, chamada de Ísis, para sua barraca, mas teria começado a conduzir a relação com agressividade. Ísis o acusou de estapeá-la e estuprá-la.

A jovem disse que gritou muito, chorou e pediu para parar, mas ele teria a imobilizado e continuado. Pessoas nas barracas ao lado ouviram. Elas serviram de testemunha no documento de acusação.

"As meninas que moram comigo gostam de assistir ao BBB. Imagina ter que ver a cara dele todo dia? Mas ao mesmo tempo foi importante para que eu pensasse no  passado. Eu achava que ia superar através do esquecimento. E vê-lo na TV me despertou muitos gatilhos e medo de me relacionar com homens", declarou Ísis.

Procurada, a assessoria de imprensa de Felipe Prior demorou a responder à revista, e em 2 de abril, afirmou apenas que "isso é mentira". Em seguida, o assessor disse que, assim que tivesse uma posição da família, avisaria a repórter da publicação, que não teve mais respostas.

Notícias da TV também procurou a assessoria e a família do ex-BBB para se posicionar sobre as acusações. Eles não responderam os contatos até a publicação deste texto.

A Globo se pronunciou sobre as acusações: "A Globo é veementemente contra qualquer tipo de violência, como se percebe diariamente em seus programas jornalísticos e mesmo nas obras do entretenimento, e entende que cabe às autoridades a apuração rigorosa de denúncias como estas", disse em nota.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos sobre o Big Brother Brasil e também revelações exclusivas de novelas!

Últimas de BBB20

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook