Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

LEI MARIA DA PENHA

BBB20: 'Mulherengo', Hadson Nery foi processado por agredir a ex-mulher

REPRODUÇÃO/GLOBO

Imagem de Hadson Nery na chamada do BBB20

Hadson da Silva Nery, de 38 anos, foi anunciado como participante do BBB20; brother já foi processado

PAOLA ZANON

Publicado em 19/1/2020 - 21h06

Participante do BBB20,  Hadson da Silva Nery já foi denunciado por violência doméstica pela ex-mulher, Elen Cristina Vara Nery. O processo está registrado no Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Ela entrou com pedido de medida protetiva, concedida após duas denúncias. O ex-jogador de futebol não contestou a decisão.

A primeira vez que ela solicitou proteção na Justiça foi em julho de 2018. Na ocasião, Elen alegou que foi vítima de perturbação da tranquilidade pelo antigo companheiro. O juíz Maurício Ponte Ferreira de Souza determinou que Hadson deveria ficar pelo menos 100 metros longe da mãe de seus filhos, além de não poder frequentar sua casa, nem tentar algum contato com ela.

Dois meses mais tarde, Maurício Ponte intimou Nery a comparecer pessoalmente no Fórum Criminal da Comarca de Belém, já que o mesmo não cumpriu a primeira intimação e perdeu o prazo de defesa. 

A sentença final saiu em outubro de 2018, e as medidas protetivas foram mantidas com o prazo de um ano. O processo foi extinto, pois a vítima não se manifestou para a renovação da decisão. A ex-mulher de Hadson foi procurada pelo Notícias da TV, mas ainda não se pronunciou.

Essa não é a primeira vez que a Globo escala um participante com antecedentes de violência contra a mulher para o Big Brother. Em 2016, Laércio de Moura foi denunciado e preso por pedofilia e estupro. Ano passado, Vanderson Brito chegou a ser investigado pela polícia após denúncias de importunação sexual, agressão e estupro, mas foi inocentado. 

Outros processos

Ex-jogador de futebol, Hadson entrou com uma medida cautelar contra o Paraná Clube. Ele pediu o cancelamento da penhora de um imóvel em seu nome, realizada pelo agremiação em que atuou. A ação é de 2015 e está registrada no Tribunal Regional do Trabalho.

Nery ganhou a causa, e a instituição chegou a entrar com recurso no Tribunal Superior do Trabalho. A Justiça, porém, decidiu novamente em favor do atleta.

Em 2019, Hadson foi processado outra vez, agora pelo Banco Finasa. A financeira entrou com pedido de reintegração de posse de um Citroën C5, em decorrência de um financiamento que Nery não terminou de pagar. O automóvel foi bloqueado e o banco pode converter essa ação em busca e apreensão.

Mulherengo

Em entrevista ao Gshow, Hadson afirma estar solteiro e que um de seus principais problemas dentro da casa será a abstinência sexual. Apesar de se definir como mulherengo, ele não pensa em iniciar um relacionamento dentro do reality show da Globo. "Arrumar namoradinha, isso não existe", define o desportista.

Últimas de BBB20

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do final de Amor de Mãe?