Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SEM PUBLIS

Acusada de racismo no BBB19, Paula reclama: 'Marcas têm medo de mim'

Reprodução/TV Globo

Paula von Sperling durante sua participação no BBB19: polêmicas na casa prejudicam seu faturamento - Reprodução/TV Globo

Paula von Sperling durante sua participação no BBB19: polêmicas na casa prejudicam seu faturamento

REDAÇÃO

Publicado em 3/8/2019 - 10h08

Campeã do BBB19, a mineira Paula von Sperling não tem complementado o prêmio de R$ 1,5 milhão que ganhou no reality show da Globo com presenças Vip em festas ou com muitas publicidades em suas redes sociais. Acusada de racismo durante o programa, a bacharel em Direito reclamou que não é convidada para esse tipo de campanha.

"As blogueirinha [sic] não me chamam pra arraiá, os cara [sic] das festas não me chamam pra ser não sei o que de camarote, tem marca que tem medo de mim", escreveu ela em seu perfil no Twitter.

Na sequência, a milionária comemorou o fato de ter sido chamada pela FAB (Força Aérea Brasileira) para ser madrinha de uma esquadrilha. Veja:

O desabafo da campeã do Big Brother gerou comentários tanto a favor quanto contra a participação controversa da loira no reality. A fã Vivi Costa partiu em defesa de Paula: "Você não precisa de nada disso, eles que estão perdendo... Parabéns, linda, orgulho demais de ti", escreveu.

Priscilla Cristini também tomou o lado da mineira. "Pseudoblogueirinhas não te chamam pra arraiá pois têm consciência que você iria roubar a cena. Você não é chamada pra Vip de camarote porque já é proprietária do Brasil. E, sobre certas marcas, joga na roda que o fandom boicota", aclamou.

Já a tuiteira Lua (de Luane) aproveitou a oportunidade para mostrar para Paula que ela está colhendo o que plantou durante o BBB19. "A gente avisou que seria assim, mas suas fãs racistas juraram que você seria sucesso. Dinheiro não compra tudo. Você é a definição perfeita da frase 'Tão pobre que só tem dinheiro'. Não sou do tipo que gosta de chutar cachorro morto, mas você merece", detonou.

A internauta Bianca, que não divulga seu sobrenome, pegou ainda mais pesado. "Avião da FAB tá acostumado a transportar drogas pesadas mesmo", alfinetou. E E.A. Gomes complementou: "Muito obrigado pela informação de que ninguém quer saber de você! Está tendo o que merece!".

Racismo e preconceito religioso na TV

Paula foi indiciada pela Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), por preconceito e intolerância religiosa contra o colega de confinamento, Rodrigo França.

O problema ocorreu em 6 de fevereiro, em um papo que viralizou nas redes sociais. Paula disse ter "medo" de Rodrigo por ele falar de Oxum, orixá da beleza, do amor e da maternidade na umbanda.

"Eu tenho muito medo do Rodrigo", comentou a mineira. "Medo do quê? Acha que ele [Rodrigo] vai te mandar para o paredão?", questionou Hariany Almeida. "Não, eu tenho medo de eu pegar o líder e mandar o Rodrigo para o paredão", respondeu ela.

"Ele mexe com esses trecos aí. Ele fala o tempo todo desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu fico com medo disso tudo", continuou Paula. Hariany tentou alertar a amiga, que não ouviu os seus conselhos.

"Mas não fala disso, não. As pessoas dessas religiões lá fora vão achar que você é preconceituosa", tentou corrigir a goiana. "Mas eu não sou, não. Nosso Deus é maior", finalizou a mineira. 

Em 11 de fevereiro, o Decradi anunciou a abertura de inquérito. Dias depois, a Globo disse que o caso estava sendo analisado e que tomaria eventuais medidas se fossem necessárias, mas Paula não sofreu maiores sanções pelo que houve.

Últimas de BBB19

Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas