Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

INCLUSÃO

Bridgerton: Por que Netflix acertou ao deixar Penélope gorda em série?

REPRODUÇÃO/NETFLIX

Imagem de Nicola Coughlan como Penélope em cena de Bridgerton

Nicola Coughlan como Penélope em cena de Bridgerton; atriz não precisará emagrecer para série

PAOLA ZANON

paola@noticiasdatv.com

Publicado em 22/5/2022 - 6h40

A Netflix anunciou que a terceira temporada de Bridgerton será focada no romance entre Penélope (Nicola Coughlan) e Colin (Luke Newton). Nos livros, a personagem que dá vida a Lady Whistledown (Julie Andrews) perde peso para conquistar o protagonista e acaba virando um "símbolo de beleza" da alta sociedade de Londres; isso não acontecerá na série.

Apesar de desagradar os fãs da série ao pular a história de Benedict (Luke Thompson) --que seria a próxima, caso seguisse a sequência de livros-- a decisão de não emagrecer a caçula da família Featherington foi um acerto da plataforma de streaming. Isso acontece porque a ideia de relacionar beleza à magreza é bastante equivocada.

Jess Brownell, a nova responsável pelo projeto, afirmou em entrevista à revista Variety que não vê necessidade de emagrecer Penélope, já que a história será em torno da autoconfiança que a personagem irá desenvolver. Segundo a showrunner, é isso que vai deixar os solteiros de Mayfair encantados.

"A beleza é algo extremante subjetivo. Na Grécia Antiga, por exemplo, o padrão de beleza era mulheres gordas. A sociedade de hoje reforça que o padrão de beleza da mulher ocidental é ser magra, alta e preferencialmente de pele branca", explica a psicanalista Manuella Santos, em entrevista ao Notícias da TV. O emagrecimento de Penélope nos livros apenas reforça essa ideia.

Para a especialista, é importante que uma série com o alcance de Bridgerton quebre esse padrão. "O amor e o afeto vão além da aparência física. Muitas mulheres sofrem para se encaixar nesse padrão de beleza, o que pode levá-las a desenvolver baixa autoestima, disformia corporal, bulimia, anorexia e outros diagnósticos psiquiátricos", alerta Manuella.

É preciso desconstruir a ideia de beleza que temos para que cada mulher possa, de forma individual, decidir o que faz bem para ela e pensar com qual corpo ela se sente confortável e bem consigo mesma.

Manter Penélope com o corpo que ela tem desde a primeira temporada é também uma questão de inclusão, pois permitirá que mulheres fora do padrão criem identificação com a personagem. "Temos um caminho gigantesco pela frente para que possamos repensar a forma de ver a beleza na contemporaneidade", conclui a psicóloga.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.