Televisão

Memória da TV

Há 50 anos, Globo copiava Tupi e colocava no ar novela moderna de Janete Clair

Reprodução/TV Globo

Cláudio Marzo (Marcelo) e Regina Duarte (Andréa) eram os protagonistas de Véu de Noiva (1969) - Reprodução/TV Globo

Cláudio Marzo (Marcelo) e Regina Duarte (Andréa) eram os protagonistas de Véu de Noiva (1969)

THELL DE CASTRO - Publicado em 10/11/2019, às 05h49

Há 50 anos, em 14 de outubro de 1969, a Rede Globo iniciava uma nova era para suas novelas, que perdura até os dias atuais. Na ocasião, a emissora estreava Véu de Noiva, de Janete Clair (1925-1983), primeira trama do canal com história moderna, aposentando os dramalhões rocambolescos da cubana Glória Magadan (1920-2001).

Pioneira em diversas inovações na televisão brasileira nas décadas seguintes, a Globo, neste caso, seguia a estratégia da Tupi, que exibiu Beto Rockfeller com grande sucesso desde o ano anterior. A trama de Bráulio Pedroso (1931-1990), estrelada por Luis Gustavo, é considerada o divisor de águas do gênero no Brasil, com temas atuais e diálogos coloquiais.

Até então, o canal, que estreou em 1965, exibia tramas como O Sheik de Agadir, A Rainha Louca, A Sombra de Rebeca e A Última Valsa. Apesar de algumas fazerem relativo sucesso, suas tramas não eram contemporâneas.

O Sheik de Agadir se passava na Arábia Saudita e na França; A Rainha Louca se desenvolvia durante as batalhas de Napoleão III (1808-1873); A Gata de Vison retratava a Chicago dos anos 1920; e A Última Valsa, acreditem, era situada na Áustria do século XIX. Faltavam elementos para que o público brasileiro pudesse se identificar na tela.

reprodução/tv globo

Regina Duarte estreou na TV Globo em Véu de Noiva (1969) e virou a Namoradinha do Brasil

Em seu O Livro do Boni, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, então mandachuva da emissora, contou como a iniciativa surgiu. "Assim que Beto [Rockfeller] começou, o Daniel Filho me trouxe a proposta de fazer uma novela moderna escrita por Janete Clair, que havia sido recusada por Glória Magadan várias vezes", contou.

Logo de cara, o tema causou estranheza. O protagonista masculino seria um piloto de carros de corrida. Boni protestou: "Daniel, não dá. Pela primeira vez Magadan estava certa. Automobilismo é coisa para homem, e o grande público de novela são as mulheres", explicou. "Não se assuste. O automobilismo é só pano de fundo. É uma novela romântica, muito romântica", devolveu o diretor.

Desconfiado, Boni levou a sinopse para casa e se surpreendeu, aprovando sua produção. Quanto ao automobilismo, na época, Emerson Fittipaldi iniciava uma trajetória de sucesso que culminaria em dois títulos de Fórmula 1 nos anos seguintes. Cláudio Marzo (1940-2015) foi o escolhido para viver o piloto Marcelo Montserrat.

Outro fato histórico de Véu de Noiva, que originalmente se chamaria Vende-se um Véu de Noiva, título utilizado pelo SBT em nova produção do texto, em 2009, foi a estreia de Regina Duarte na Globo, vinda da TV Excelsior. Contratada para reforçar o elenco e atrair a simpatia dos paulistas, a partir dali, participando de grandes produções, ela se tornaria a Namoradinha do Brasil.

A Globo fez questão de avisar ao público que suas novelas estavam mudando. Em anúncios nos principais jornais e revistas, enfatizou: "Em Véu de Noiva, tudo acontece como na vida real. A novela verdade".

"Além da modernidade do tema, Véu de Noiva apresentava níveis de produção até então nunca vistos em telenovelas. E tinha a vantagem de ter diálogos coloquiais, mas muito bem elaborados e distantes dos diálogos improvisados do Beto", destacou Boni em seu livro.

Outras inovações foram a criação de um trilha sonora com músicas especialmente compostas para a novela, com o inédito lançamento de um disco específico, e o encontro de personagens de Véu de Noiva e Verão Vermelho, outra trama exibida pela emissora na época, escrita por Dias Gomes (1922-1999), marido de Janete Clair.

A partir daí, Magadan deixou a emissora e o caminho foi aberto para a produção de grandes sucessos que marcaram a história da televisão brasileira, como Irmãos Coragem, sucessora de Véu de Noiva, e muitas outras.


THELL DE CASTRO é jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira. Siga no Twitter: @thelldecastro

Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Twitter Compartilhe no Twitter

Curta no Facebook Curta no Facebook
Siga no Twitter Siga no Twitter

Leia também

Os jornalistas William Travassos, ex-Record, Salutiel Filót, do SBT e Carlos Nascimento

ATRÁS DAS CÂMERAS

De café a sacolé: Âncoras da TV usam colegas para testar novos negócios

Sister Night, personagem de Regina King, desfere soco em Watchmen; dublê de atriz é ex-ginasta

Sadiqua Bynum

'Dançarina Brasileira', dublê de Regina King em série da HBO tem a ginga da capoeira

A atriz Juliana Paes, na pele de Maria da Paz, em cena de A Dona do Pedaço, novela das nove da Globo

RESUMÃO DA SEMANA

A Dona do Pedaço: Maria da Paz engravida e recupera fábrica de bolos

O brasileiro Rodrigo Santoro em cena do filme Os 33

KLAUS

Rodrigo Santoro estreia na Netflix com animação fofa de Natal

+ Lidas

1

Amor de Mãe: Lídia oferece emprego a Penha e é humilhada

2

Salve-se Quem Puder: Ameaçada, Luna pisa na mãe e vira o jogo

3

Amor de Mãe: Lurdes fica atordoada com revelação sobre Danilo

4

Éramos Seis: Soraia dá vexame em jantar e faz Julinho se estrepar

5

4 provas de que o elenco do BBB20 não está nem aí para as ordens de Boninho

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

ENQUETE

Enquete

Quem é a mãe mais surtada de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Lívia Andrade de fantasia de carnaval
Luiz Bacci durante exibição do Cidade Alerta, da Record, em 17 de fevereiro de 20202
Imagem de Thelma Assis enquanto conversa com Pyong Lee na área externa da casa do BBB20
Imagem de Lucas Gallina segurando um vaso de planta e Gizelly Bicalho durante jogo da discórdia na sala do BBB20