Leopoldo Pacheco dá vida ao falso mendigo Feliciano em O Sétimo Guardião - João Miguel Júnior/TV Globo

Leopoldo Pacheco

José Leopoldo Pacheco nasceu em São Paulo no dia 21 de setembro de 1960. Filho de um comerciante e de uma dona de casa, ele tem três irmãs e é o caçula da família. Ainda criança, descobriu o talento para desenhar e, com 13 anos, se inscreveu na Escola de Belas-Artes. Aos 15, começou a trabalhar com desenho animado em uma produtora.

Em 1980, iniciou o curso de Artes Plásticas e se envolveu com o grupo de teatro da faculdade para fazer cenários e iluminação. Certa vez, durante uma apresentação em São José do Rio Preto, um ator faltou e Leopoldo Pacheco foi escalado para entrar em cena e não parou mais.

Leopoldo Pacheco se formou ator na USP. Além da interpretação, sempre atuou também como figurinista, maquiador e cenógrafo, e já deu aulas no Grupo Macunaíma, na escola Célia Helena e na PUC.

A estreia profissional no palco aconteceu em 1985, no espetáculo Máscaras, e lhe rendeu o Prêmio Governador do Estado de Melhor Ator e de revelação pela APCA. Em 2001, Leopoldo interpretou o poeta Paul Verlaine na peça Pólvora e Poesia, de Alcides Nogueira. O espetáculo fez muito sucesso e o ator levou o Prêmio Shell daquele ano.

O início na TV foi em 2001, na novela Roda da Vida, na Record. Em 2004, ele foi convidado para a minissérie Um Só Coração, na Globo, e, naquele mesmo ano teve seu primeiro grande papel frente às câmeras: o coronel Leôncio, vilão de A Escrava Isaura, exibida pela Record. Pacheco contracenou com Rubens de Falco (1931-2008), o Leôncio na versão da trama de 1976, da Globo.

Em 2005, o ator voltou à Globo e não saiu mais. Deu vida ao grego Cemil em Belíssima. Depois, fez participações especiais em algumas produções e retornou às novelas em 2008 como Raul em Beleza Pura. Um ano depois estava novamente no ar como o prefeito Norberto,no remake de Paraíso e, em 2010, fez a novela TiTiTi.

Em 2012, Leopoldo Pacheco fez três trabalhos seguidos na TV: a minissérie O Brado Retumbante, o seriado As Brasileiras e a novela Cheias de Charme. Em Ligações Perigosas, minissérie exibida pela Globo em 2016, o ator teve um papel de destaque como o poderoso Heitor.

Em 2017, Leopoldo apareceu em cena completamente diferente, com a cabeça raspada, muitas tatuagens e uma barba enorme. O visual era do pirata Fred Sem Alma na trama de Novo Mundo. Amante dos desenhos e caracterizações diferentes, o ator se encantou assim que viu o desenho do personagem e topou na hora fazer o trabalho. Segundo ele, as pessoas nem o reconheciam nas ruas.

Na novela O Sétimo Guardião, seu mais recente trabalho na TV, mais uma vez o ator aparece com uma caracterização marcante para interpretar o falso mendigo Feliciano, um dos sete guardiões da irmandade.

Vida Pessoal 
O ator tem uma vida pessoal bastante reservada e procura preservar a família. Leopoldo é casado há quase 40 anos com a produtora cultural Bel Gomes. Os dois têm um filho, Frederico Pacheco.

Principais trabalhos na TV 
Roda da Vida (2001) – Eduardo Vilela
Um Só Coração (2004) – Samir
A Escrava Isaura (2004) – Leôncio
Belíssima (2005) – Cemil
Paraíso Tropical (2007) – Dr. Solano
Beleza Pura (2008) – Raul
Deu a Louca no Tempo (2009) – Tenório
Paraíso (2010) – Prefeito Norberto Medeiros
Ti Ti Ti (2010) – Gustavo Sampaio
O Brado Retumbante (2012) – Tony
Cheias de Charme (2012) – Otto Werneck
Joia Rara (2013) – Fausto
Alto Astral (2014) – Manuel
Ligações Perigosas (2016) – Heitor
Velho Chico (2016) – Dr. Emílio
Eta Mundo Bom! (2016) – Dr. Ernani
Novo Mundo (2017) – Fred Sem Alma
O Sétimo Guardião (2018) – Feliciano

Personagens

Galeria de fotos de Leopoldo Pacheco

Últimas notícias de Leopoldo Pacheco

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook