PÉ QUEBRADO

William Bonner vai trabalhar de cadeira de rodas e fica malvisto na Globo

Reprodução/TV Globo

O apresentador William Bonner durante edição do Jornal Nacional da última terça (19) - Reprodução/TV Globo

O apresentador William Bonner durante edição do Jornal Nacional da última terça (19)

DANIEL CASTRO - Publicado em 21/09/2017, às 06h11

William Bonner está sendo malvisto nos bastidores da Globo. Desde o último dia 11, ele tem apresentado o Jornal Nacional com o pé direito quebrado. Para jornalistas da emissora, o apresentador está passando a mensagem de que todos devem se sacrificar pelo trabalho: se ele, um profissional consagrado, pode trabalhar com uma perna imobilizada, por que pessoas que almejam promoções não podem?

Bonner quebrou o pé no dia 5, quando corria na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, e pisou em um buraco. A fratura foi grave. "Ao torcer o pé, correndo, o tendão se esticou a ponto de arrancar um pedaço do osso. Foi fratura por avulsão, contou o âncora do JN no Twitter.

O jornalista também anunciou que terá de usar bota ortopédica e muletas durante oito semanas. Na Globo, no entanto, ele tem se deslocado com uma cadeira de rodas e com o auxílio de bombeiros civis.

Os comentários predominantes no departamento de jornalismo da Globo são de que Bonner não precisava voltar ao trabalho tão rapidamente, menos de uma semana após o acidente. Ele poderia ficar afastado duas semanas, que é o padrão de duração das férias dos apresentadores da emissora.

Imagem do pé direito de William Bonner publicada pelo jonralista no Twitter no último dia 5 (Reprodução)

Mas o apresentador e editor-chefe do Jornal Nacional, segundo fontes na Globo, não quis ficar fora do ar em um momento tão delicado da política nacional, em que quase todo dia o presidente da República é alvo de denúncias de corrupção.

A Globo, via sua área de Comunicação, afirmou apenas que Bonner voltou ao trabalho com liberação médica.

Bonner, 53 anos, é apresentador do JN desde abril de 1996. Ele se formou em Publicidade e Propaganda pela Escola de Comunicação e Artes da USP (Universidade de São Paulo), onde começou a trabalhar como locutor de rádio.

Na televisão, sua estreia ocorreu em 1985, na Band, como locutor e apresentador. Em junho de 1986, foi para a Globo de São Paulo, onde começou como apresentador do telejornal local. Dois anos depois, assumiu a bancada do Fantástico.

Neste ano, o ex-marido de Fátima Bernardes teve que se afastar do Jornal Nacional, durante dez dias, em maio, para tratar de uma gripe.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook