Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CONDECORADO

TV francesa elege Jair Bolsonaro como racista e misógino do ano

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Apresentadores do programa Je t'aime etc anunciam Bolsonaro como racista e misógino de 2018

Apresentadores do programa Je t'aime etc anunciam Bolsonaro como racista e misógino de 2018

O presidente eleito Jair Bolsonaro venceu duas das três categorias que disputava no Les cons d'or 2018, uma premiação inusitada promovida pelo programa Je t'aime etc. (Te amo etc.), da emissora francesa France 2. Ele ganhou os troféus de racista e de misógino do ano do prêmio que, numa tradução livre, significa "os idiotas de ouro". Perdeu apenas na corrida pelo posto de ignorante do ano, que ficou para Kanye West.

O apresentador Stan Gusman contou com a ajuda do jornalista e psicólogo Jean-François Marmion para anunciar os candidatos em cada categoria. Pelo posto de misógino do ano, concorriam o presidente norte-americano Donald Trump, o presidente filipino Rodrigo Duterte e o presidente eleito Jair Bolsonaro.

"Um homem que detesta tanto as mulheres que esteve por aqui de se casar com um homem. Mas a gente não pode se fazer de besta, né? Porque normalmente todos os misóginos também são homofóbicos", discursou Gusman antes de apresentar os concorrentes da categoria.

Ao justificar a presença de Bolsonaro na categoria, usaram como exemplo um vídeo de 2003, em que o presidente eleito discute com a deputada federal Maria do Rosário. O apresentador diz, em tom de ironia, que o brasileiro foi indicado por fazer uma declaração de amor a uma jornalista de seu país. "Grava aí. Eu sou o estuprador agora. Jamais estupraria você, porque você não merece".

"Uma bela seleção de idiotas", disse Stan Gusman antes de anunciar Bolsonaro como o vencedor do título de misógino do ano.

Na sequência, apresentaram os concorrentes ao prêmio de racista do ano. Novamente o brasileiro e Donald Trump entraram na disputa, juntamente com a cantora irlandesa Sinéad O'Connor, que se converteu ao islamismo e disse nas redes sociais que nunca mais gostaria de conviver com uma pessoa branca.

Para o caso de Bolsonaro, resgataram uma entrevista que ele concedeu ao CQC respondendo à cantora Preta Gil que nenhum de seus filhos namoraria uma negra porque "eles foram muito bem educados".

Stan Gusman diz que a disputa entre os concorrentes era tão acirrada que os três mereciam o prêmio, mas que ele apostava na vitória de Bolsonaro --e acabou acertando. A apresentadora Daphné Bürki disse que nenhum dos três mereciam aplausos por suas posturas. 

Bolsonaro foi poupado de uma tríplice vitória por ser derrotado na categoria de ignorante do ano, título que foi direcionado ao cantor Kanye West.

Assista aos momentos em que o presidente eleito Jair Bolsonaro é eleito como misógino e racista de 2018 pela TV francesa France 2:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.