PRECONCEITO

TV avança com beijo gay, mas reluta em escalar ator assumido para galã

Reprodução/TV Globo

Luccino (Juliano Laham) e Otávio (Pedro Henrique Müller) em cena romântica de Orgulho e Paixão - Reprodução/TV Globo

Luccino (Juliano Laham) e Otávio (Pedro Henrique Müller) em cena romântica de Orgulho e Paixão

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 19/09/2018, às 06h21

O beijo entre Luccino (Juliano Laham) e Otávio (Pedro Henrique Müller) exibido em Orgulho e Paixão marcou mais um avanço da televisão na luta contra o preconceito. No entanto, os homossexuais ainda têm uma barreira a superar: um ator ou atriz assumidamente gay nunca foi escalado para o papel principal de uma novela. E, de acordo com uma produtora de elenco da Globo, esse passo importante não deve ser dado tão cedo.

"Eu não vejo, pelo menos nos próximos anos, a escalação de um homossexual assumido para fazer o galã ou a mocinha", declara a produtora, que falou ao Notícias da TV sob condição de anonimato. "E não é por uma questão de preconceito interno da Globo, porque a emissora é bastante inclusiva, mas pela aceitação do público."

Segundo a profissional, seria difícil para uma grande parcela da população comprar a ideia de ver aquele ator ou atriz assumidamente homossexual em um casal com uma pessoa do sexo oposto. "Se parte do público confunde um vilão da ficção com o ator, e o intérprete chega a ser xingado e agredido, parece pouco provável que aceitem um gay como protagonista [hétero] da novela", compara.

A produtora diz que, em tempos de redes sociais, a exposição excessiva da vida pessoal apenas dificulta que o público esqueça a orientação sexual dos atores e aceite o personagem. "Se a Nanda Costa publica várias fotos com a [namorada, a cantora] Lan Lanh, e é um direito dela compartilhar sua felicidade, os seguidores vão ser lembrados o tempo todo de que ela está em uma relação homossexual."

Ela afirma que uma escalação de um intérprete abertamente homossexual para galã ou mocinha só deve ocorrer se o autor ou o diretor da novela insistirem muito. "Mas a novela é um produto importante demais na grade da emissora para correr riscos."

Esse seria um dos motivos para atores importantes (não apenas da Globo, mas também da Record e do SBT) continuarem no armário. Atores assumidos, como Luís Lobianco, Thalita Carauta e a própria Nanda Costa, todos no elenco de Segundo Sol, ficarão restritos a personagens secundários. "No máximo, alguém que até tenha destaque, mas seja do núcleo cômico, como a Nanda fez em Pega Pega", palpita.

Procurada pela reportagem, a Comunicação da Globo disse que a emissora não vai se pronunciar sobre as declarações da profissional. Outros produtores de elenco da Globo não quiseram comentar a escalação de homossexuais em novelas.

reprodução/cbs

Gay assumido, Neil Patrick Harris viveu o mulherengo Barney na série How I Met Your Mother

Aconselhado a ficar no armário
Em entrevista concedida ao Notícias da TV em junho, o ator Hugo Bonemer admitiu que foi aconselhado por outros atores e diretores a continuar no armário para conseguir bons papéis na televisão. "Todo mundo [recomendava que eu não falasse sobre isso], alguns atores, diretores... Mas, em algum momento da minha vida, passou a fazer mais sentido ter uma relação pautada na verdade", contou.

Bonemer, que decidiu falar abertamente sobre sua sexualidade em março, admitiu à reportagem que não sabia o que aconteceria com sua carreira.

"Eu sei que alguns produtores de elenco gostam do meu trabalho. Mas não está claro como vai ficar o mercado para mim. Não vão deixar oficialmente de trabalhar comigo por esse motivo, mas talvez aconteça um afastamento gradativo. Ninguém vai dar o braço a torcer e falar: 'Não vou contratar você para esse trabalho porque você é gay'", disse.

No exterior, a situação é diferente: o ator Matt Bomer, que assumiu ser gay em 2012, brilhou como um golpista heterossexual em White Collar (2009-2014) e, mesmo depois de sair do armário, ganhou o papel de protagonista de The Last Tycoon (2017), superprodução da Amazon no qual vivia um homem galanteador.

Neil Patrick Harris foi tão convincente como o mulherengo Barney Stinson de How I Met Your Mother (2005-2014) que recebeu quatro indicações ao Emmy e duas ao Globo de Ouro. Isso mesmo depois de ter se declarado homossexual. Harris também não se priva de expor momentos de carinho com o marido, David Burtka, e os filhos gêmeos, Harper Grace e Gideon Scott, nas redes sociais.

Entre as mulheres, a atriz Portia de Rossi não deixou de receber papéis importantes após assumir seu relacionamento com a apresentadora Ellen DeGeneres, com quem forma um dos casais gays mais badalados da TV norte-americana.

Nos últimos anos, ela interpretou heterossexuais na comédia Arrested Development (2003-2018) e no drama Scandal (2012-2018). Mesmo assim, decidiu abrir mão da atuação para se dedicar às artes plásticas, e passou a vender obras de arte acessíveis.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu casal favorito no Power Couple?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook