EFEITO OS SIMPSONS

Toma Lá Dá Cá previu a pandemia do coronavírus? Web afirma que sim

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

A atriz Stella Miranda caracterizada como a dona Álvara em cena de Toma Lá Dá Cá

Stella Miranda interpréta a síndica dona Álvara em Toma Lá Dá Cá; personagem é comparada a Jair Bolsonaro

DANIEL FARAD - Publicado em 11/05/2020, às 06h06

Trechos de um episódio de Toma Lá Dá Cá (2007-2009) viralizaram na internet pela semelhança com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Entre as coincidências, o público aponta que o comportamento de Álvara (Stella Miranda) durante um surto de dengue é bastante parecido com o discurso do presidente Jair Bolsonaro diante da atual crise de saúde pública.

As cenas foram extraídas do episódio Uma Epidemia Politicamente Correta, exibido na segunda temporada do humorístico de Miguel Falabella. Na história, o condomínio Jambalaya Ocean Drive enfrenta uma infestação de mosquitos, e diversos personagens acabam de cama com a doença --entre eles, a empregada Bozena (Alessandra Maestrini).

A narrativa foi inspirada em uma epidemia de dengue real que acometeu na cidade do Rio de Janeiro em 2008. As similaridades com acontecimentos recentes foram apontadas inicialmente por um perfil identificado apenas como Daniel no Twitter. "O Brasil é governado por dona Álvara", escreveu o usuário, ao compartilhar um dos absurdos ditos pela personagem de Stella Miranda.

Na sequência em questão, a síndica se recusava a assumir que o local enfrentava uma irrupção de casos de dengue. Ao ser confrontada por Adônis (Daniel Torres) a assumir que havia um problema, ela simplesmente chamou o filho de Celinha (Adriana Esteves) de "comunista".

A publicação recebeu 7,3 mil retweets e 18,3 mil curtidas desde que foi postado, no último dia 2. Em meio à discussão, os internautas apontaram que o termo "comunista" também é utilizado por apoiadores do presidente para desqualificar seus adversários políticos nas redes sociais.

O próprio Bolsonaro, aliás, tem minimizado os impactos do coronavírus no país. Ele já chegou a chamar a doença de "gripezinha" e, recentemente, afirmou que o Brasil vive uma "neurose". 

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Tatalo (George Sauma) se veste de mosquito em episódio inspirado em epidemia de dengue  


Caprichos do destino

Entre os comentários, o do jornalista Gustavo Chagas lembrou que dona Álvara era investigada no seriado por sua relação com grupos paramilitares, em alusão às recentes reportagens que questionam a suposta ligação de Bolsonaro com milicianos. Na última temporada, inclusive, ela se torna a chefe da Milícia do Jambalaya, a Mija.

O vídeo foi replicado por outros perfis que se questionam se as previsões do Toma Lá Dá Cá não era a versão brasileira de Os Simpsons. Entre as diversas "profecias", a animação sugeriu que Donald Trump poderia ser presidente dos Estados Unidos no episódio Bart to The Future, em 2000. O empresário seria de fato eleito para o cargo em 2016.

O episódio "profético" da produção brasileira está disponível para streaming no Globoplay. Ainda chama a atenção na série um profissional denominado "personal fumacê", que dedetiza os personagens entre uma cena e outra, de forma bem parecida com as ações de sanitização de prefeituras e estados para combater a transmissão do vírus.

Assista a um dos trechos de Toma Lá Dá Cá que viralizou na web:

Acompanhe a repercussão do vídeo na internet:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook