Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CONCORRÊNCIA ESPORTIVA

TNT vira pedra no sapato da Globo e tira protagonismo do SporTV no Brasileirão

REPRODUÇÃO/TNT

André Henning e Vitor Sérgio Rodrigues em transmissão de jogo do Brasileirão na TNT - REPRODUÇÃO/TNT

André Henning e Vitor Sérgio Rodrigues em transmissão de jogo do Brasileirão na TNT

VINÍCIUS ANDRADE

Publicado em 23/8/2019 - 5h03

Até o ano passado, o SporTV tinha acordo com os 20 clubes da série A do Campeonato Brasileiro e definia as partidas que seriam transmitidas conforme os interesses de outras duas áreas do Grupo Globo, o Premiere (no pay-per-view) e a própria Globo na TV aberta. Em 2019, com a entrada da TNT no torneio, a situação mudou, e o canal esportivo perdeu o protagonismo que tinha na TV paga para a principal competição do futebol nacional.

Os números comprovam. Até a 15ª rodada do Brasileirão do ano passado, o SporTV transmitiu 30 partidas ao vivo --ou seja, duas por rodada. Desses jogos, 21 não poderiam ser mostrados na temporada 2019 porque envolvem times que agora estão fechados com a Turner. Com sete equipes a menos à sua disposição, o canal esportivo do Grupo Globo teve 21 confrontos em 2019. A TNT exibiu 17.

Dados obtidos com exclusividade pelo Notícias da TV mostram que o canal do grupo Turner tem conseguido bons números de audiência. Dos cinco jogos do Brasileirão com mais ibope na TV paga, três foram ao ar na TNT. O mais visto do Campeonato Brasileiro na TV paga em 2019 foi Palmeiras x Internacional, que marcou 5,6 pontos de média em 4 de maio. Cada ponto equivale a cerca de 115 mil domicílios. 

Entre as cinco partidas mais assistidas do canal no Brasileirão, quatro são do Palmeiras. Além do confronto com o Inter, duelos contra Santos (5,3 de média), Fortaleza (4,8) e Ceará (2,7). O quinto jogo de maior audiência é Ceará x Bahia, que anotou 2,2. O que esses jogos têm em comum é que foram transmitidos com exclusividade ou concorreram apenas com o Premiere.

Para evitar que a TNT transmita as partidas apenas contra o pay-per-view, a Globo já promoveu algumas mudanças em horários de jogos para mostrar confrontos na TV aberta. Foi o que aconteceu em Palmeiras x Athletico-PR na oitava rodada, quando a Globo puxou o duelo para as 16h30 de um sábado e o exibiu para os Estados de São Paulo e Paraná. A TV aberta tem prioridade na escolha de dias e horários.

"Não posso afirmar se a Globo está incomodada, mas posso dizer que a gente está tentando fazer o melhor trabalho possível, gerando audiência, fazendo com que as marcas percebam o projeto", diz Gilberto Corazza, vice-presidente de Vendas Publicitárias da Turner, à reportagem.

Globo prioriza o Premiere no Brasileirão

Com os direitos de transmissão de Santos, Palmeiras, Inter, Athletico-PR, Bahia, Ceará e Fortaleza em seu "casting", a TNT tem transmitido as partidas com mais apelo na disputa pelo título do Brasileirão.

Dos dez clubes que estão na parte de cima da tabela, cinco têm contrato com a Turner. Logo, os outros (Flamengo, São Paulo, Corinthians, Atlético-MG e Botafogo) estão fechados com o SporTV. O problema é que Corinthians e Flamengo não têm suas partidas no Brasileirão transmitidas pelo canal pago.

As equipes mais populares do país são estratégicas para a Globo. Além de ter presença frequente na TV aberta, são usadas para impulsionar assinaturas do Premiere. Com apelo para conquistar bons números no pay-per-view, o São Paulo teve apenas um de seus jogos exibidos na TV paga nas 15 primeiras rodadas.

O SporTV perdeu quatro de seus clubes mais queridinhos para a TNT. No ano passado, Internacional (com seis jogos transmitidos), Athletico-PR (seis jogos), Ceará (quatro) e Santos (quatro) foram presenças frequentes nas transmissões do canal no Campeonato Brasileiro.

Na rodada deste fim de semana, a TNT vai mostrar o jogo do líder da competição: Santos x Fortaleza, no domingo (24), às 16h; a partida também será exibida pela Globo na Baixada Santista e no Ceará. No mesmo dia, às 19h, o SporTV transmitirá um confronto de apelo menor, entre duas equipes que brigam para escapar do rebaixamento, CSA e Cruzeiro.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você acha que a Globo deu um tiro no pé em reprisar uma novela tão recente como A Força do Querer?