Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Shark Tank Brasil

Grávida de nove meses, participante torce para não parir em reality show

Divulgação/Sony

Pedro França e Marcella Dias, participantes que se emocionam no episódio desta sexta (17) de Shark Tank - Divulgação/Sony

Pedro França e Marcella Dias, participantes que se emocionam no episódio desta sexta (17) de Shark Tank

REDAÇÃO

Publicado em 17/8/2018 - 5h31

O início da terceira temporada de Shark Tank Brasil será marcado por muita tensão e emoção. A empreendedora Marcella Dias aparece no episódio de reestreia do reality show, no ar nesta sexta (17) no Canal Sony, para apresentar sua rede de salões de beleza aos "tubarões", como são chamados os investidores do programa. Ela chama a atenção pela barriga de nove meses e torce para que o bebê não resolva nascer logo no momento de fazer a proposta.

"Theo pode nascer a qualquer hora, a gente só está torcendo para que não seja agora", diz a empresária, cruzando os dedos, antes de entrar no estúdio acompanhada do marido e sócio, Pedro França.

O negócio de Marcella é um salão de beleza popular com duas unidades em funcionamento e outra prestes a abrir. O casal deseja ampliar o negócio e ter mais filiais, com serviços a preços democráticos.

Para realizarem o sonho de crescimento, Marcella e França pedem R$ 600 mil de investimento em troca de 15% de participação no negócio de um dos cinco grandes empresários brasileiros que analisam os projetos exibidos na atração.

Os tubarões são Cristiana Arcangeli, ex-O Aprendiz e dona de marcas de cosméticos; João Appolinário, fundador da rede varejista Polishop; Robinson Shiba, criador das cadeias de fast-food China in Box e Gendai; Camila Farani, presidente de um grupo de investidores; e Caito Maia, dono da marca de óculos Chili Beans.

Cabeleireira e ex-moradora de uma comunidade, Marcella conta sua trajetória para tentar convencer os jurados e se emociona. "Eu não tenho estudo, vim de uma família muito simples, nasci e fui criada numa favela. Estou muito emocionada de estar aqui com vocês falando da minha empresa. Engravidei aos 15 anos, então pra mim é uma vitória muito grande chegar aqui antes dos 30", revela.

A participante chora tanto que deixa os jurados preocupados com seu estado. "Não vai desmaiar, você tá grávida. Não fica assim", diz Cristiana. "Dá uma ajuda pra essa mulher", sugere Caito.

divulgação/sony

Pai e filho, Flávio e Henrique Chirichella apresentam produtos com foco no orgulho LGBT

Além de Marcella, outro participante vai às lágrimas no retorno de Shark Tank. Henrique Chirichella vai ao programa acompanhado de seu pai e sócio, Flávio, para apresentar uma marca de produtos voltados para a comunidade LGBT. São tapetes, camisetas e canecas com mensagens que celebram o orgulho gay.

O jovem pede R$ 150 mil em troca de 20% de participação e conta aos tubarões como conseguiu assumir a homossexualidade e montar o negócio com seu pai.

"As pessoas têm medo da palavra gay, é usada como xingamento. E não é. Minha jornada foi muito difícil, tive muita dificuldade pra me aceitar. Sair do armário foi uma barreira que tive que quebrar. Eu estava trabalhando na Inglaterra, sabia que precisava sair do Brasil pra tentar lidar. Mas sabia também que meus pais iam me aceitar incondicionalmente. Quando cheguei no Brasil novamente, minha vida mudou", diz, com a voz embargada.

Também será apresentado no Shark Tank Brasil um empreendimento de oficinas de bicicletas montadas dentro de caminhões, cujo objetivo é prestar serviço a ciclistas em condomínios. Formato de sucesso em mais de 30 países, o reality show vai ao ar hoje no Canal Sony, às 22h, com reprise aos domingos, às 23h.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?