Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

20 anos no ar

Serginho Groisman fala sobre possível fim do Altas Horas: 'Quem determina não sou eu'

Divulgação/TV Globo

Serginho Groisman acena para foto durante evento da Globo na CCXP do ano passado

Serginho Groisman durante evento da Globo na CCXP do ano passado; ele comanda o Altas Horas há 20 anos

FERNANDA LOPES

Publicado em 6/3/2020 - 5h17

Serginho Groisman completa 70 anos em junho, mas se aposentar é algo que nem passa pela cabeça dele neste momento. O apresentador prepara uma série de novidades para comemorar os 20 anos do Altas Horas na Globo e acredita que o formato não se esgotou. Groisman acha que é o público quem falará quando o programa tiver de acabar.

"Não fico pensando, nunca pensei pra frente, nem pra trás. É minha visão da vida. Quem vai determinar isso [o possível fim do programa] não sou eu, é quem assiste. E eu, evidentemente, tenho que ter uma autocrítica pra saber se o que eu vou fazer vale a pena. Minha trajetória é muito do acaso", afirma ele.

Serginho lembra que foi para a Globo em 2000, e a emissora quis que seu programa tivesse formato bem parecido aos que ele havia feito em outras emissoras: o Matéria Prima (1990-1991), da Cultura, e o Programa Livre (1991-1999), do SBT.

"Vontade de fazer outros formatos eu tenho, mas como não esgotou esse aqui, tenho muto trabalho a fazer. Esse é um formato sem ter uma fórmula. O que tem é uma plateia, e o resto é tudo criação nova. [A longevidade] Tem a ver com inovar, pensar sempre para a frente", explica.

A própria entrada do apresentador para a TV aconteceu sem que ele tivesse buscado especificamente por isso. Serginho fez três faculdades diferentes (Direito, História e Jornalismo), foi repórter, produtor cultural e diretor de rádio antes de ser convidado para ter seu primeiro programa --o TV Mix, na Gazeta, no fim da década de 1980.

Por isso, ele diz que sempre levou a vida profissional pelo acaso. No entanto, no comando do Altas Horas, Groisman tem algumas regras de conduta. "O importante é não perder o radar, estar atento às coisas. E não querer me comportar como jovenzinho. Eu comecei na TV aos 40. Aos 40 já seria ridículo [bancar adolescente]."

Hoje, perto dos 70 anos, Serginho se divide entre o Altas Horas e a família: ele é casado com Fernanda Molina e tem um filho de quatro anos. As prioridades dele desde o nascimento do pequeno Thomas mudaram.

"Minha dedicação é muito grande ao programa, mas agora eu tenho uma dedicação muito grande também fora do programa. O que eu adquiri [de experiência] com o tempo é poder vivenciar minha família, meu filho", finaliza.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?